Para Ler, Ver e Ouvir!

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Meus Discos #18 – CD “Speechless” Steven Curtis Chapman

Steven Curtis Chapman é um dos grandes nomes da música cristã nos EUA. Já compartilhei aqui no blog inúmeras canções dele. Eu ouço diariamente, por isso decidi fazer uma review de um dos seus melhores álbuns, na minha opinião: Speechless. Chegando ao final dos anos 90, o Speechless refletiu o caso de amor daqueles anos com rock alternativo e música eletrônica, transformando um álbum muito agradável aos nossos ouvidos. Liricamente, as canções permanecem profundamente comprometido com uma marca edificante de espiritualidade.

Como disse, Steven Curtis Chapman é uma estrela da música cristã norte-americana - ele ganhou mais prêmios Dove e Grammy do que qualquer outro artista. Com SPEECHLESS, seu 12º lançamento, ele prova que vale cada elogio. A excelente canção "Dive" abre esta coleção com sua mensagem de mergulhar na fé, um tema que domina o álbum. Ele ainda diz que SPEECHLESS nasceu durante um período de testes de sua fé, uma época em que dois eventos dramáticos tocaram sua vida: um amigo perdeu sua filha em um acidente de carro e os tiroteios fatais em uma escola de Paducah, Kentucky.

Capa do disco ''Speechless'' de Steven Curtis Chapman

A faixa-título "Speechless" apresenta a orquestra pela primeira vez neste álbum e é uma excelente música que começa falando sobre como não há como descrever o amor de Deus por nós. Como ficamos "sem palavras, atônitos e maravilhados" com tudo o que o nosso Deus fez por nós. Depois começamos ouvir "The Change", é uma das minhas canções favoritas.  É sobre como devemos mudar e não permanecer os mesmos depois de entregarmos nossas vidas a Jesus. A letra nos desafia a realmente viver para Cristo e não apenas comprar coisas cristãs e se sentir bem apenas fazendo isso. Nos desafia mesmo como nos trechos (traduzidos) "E a mudança? E a diferença? E a graça? E o perdão? E a vida que mostra que estou passando pela mudança?" Steve está falando de uma nova criatura que realmente deve seguir os ensinamentos de Cristo.

"Great Expectations" é outra canção que curto muito. Na letra, é como Deus sempre excede nossas maiores expectativas. No entanto, como devemos sempre esperar "acreditar no inacreditável, receber o inconcebível e ver além de nossas mais loucas imaginações". Na canção "Next 5 Minutes" é como devemos viver nossas vidas como se cada momento pudesse ser o nosso último, como devemos sempre servir a Deus em tudo o que fazemos. Chegamos a "Fingerprints of God" uma das minhas favoritas também. É um lembrete pop divertido de que Deus criou cada um de nós do jeito que somos. É inspiradora para os jovens que lutam com suas aparências e não percebem que são milagres em formação e que ''Deus ainda não terminou, mas está apenas começando...'' e que tudo a criação aplaude silenciosamente enquanto Deus continua a moldá-los. Steve dedica a canção a sua filha Emily, sobre como ela é uma criação tão bonita de Deus.

A canção "The Invitation" é tão lenta e incrível ao mesmo tempo. A letra descreve um convite. Diz como todos nós temos um convite para vir a Deus, apesar de nos sentirmos indignos. Falhamos, erramos, pecamos, mas Deus está sempre aberto para nos receber. É ótima para aqueles que não são cristãos ou que não estão totalmente dedicados a Cristo no momento. Já "Whatever" fala sobre como devemos nos esforçar para fazer "o que for" que Deus quer que façamos e não o que pensamos que devemos fazer, o legal é que  apresenta um pouco mais das excelentes habilidades de tocar violão de Steven. Já "I Do Believe" é como todos nós devemos acreditar em Jesus Cristo e no que Ele fez por nós. É uma canção bem animada e eu gosto bastante também.

Partimos para "What I Really Want to Say", que nos faz refletir como às vezes, não temos muita certeza de como expressar o que sentimos a Deus, mas Ele gosta de nos ouvir chamando por ele. Steven dedicou a canção para sua esposa Mary Beth, sobre como as palavras não podem descrever o quanto ele a ama. Já "With Hope" é uma música que pode arrancar algumas lágrimas, mas é sobre esperança que veremos novamente de nossos parentes que se foram. Foi escrita para uma família, os Mullicans (amigos dos Chapmans), que perderam um filho. Mais tarde, foi cantado em homenagem às vítimas do tiroteio na Heath High School em Paducah, Kentucky. É sobre como cristãos sabemos que nosso adeus não é o fim, que veremos aqueles que se foram novamente. Cita ''1 Tess. 4:13-14 / Heb. 6:9, 10:23'' da Bíblia no inicio.

"The Journey" é uma canção que pode expressar alguém que está indo para o céu e combina bem com a música anterior a ela, a ''With Hope'' adicionando ainda mais emoção a essa canção poderosa. É uma música de adoração realmente muito boa. Por fim, "Be Still and Know" é uma conclusão suave e linda para este fantástico álbum. Ela chega incentivando-nos ao "Fique quieto e saiba que Ele é Deus", com isso não é preciso dizer mais nada, Deus é Deus. Um dos meus álbuns cristãos favoritos e que com certeza, se destaca como um dos melhores da música cristã. As músicas que Steven Curtis Chapman escolheu para o álbum têm mensagens de esperança e proclamam ainda mais enfaticamente o amor de Deus em nossas vidas. As canções realmente emocionam com suas letras poderosas e instigantes.

Musicalmente, as influências para o álbum vieram de canções de bandas como Collective Soul, The Wallflowers e Dave Matthews, para Newsboys e Delirious? (bandas essas eu geralmente também costumo ouvir) e de autores cristãos como Jim Elliott, Oswald Chambers e Brennan Manning. O pastor e amigo Scotty Smith foi outra influência.

Chapman recebeu o Grammy 2000 de Melhor Álbum Pop / Contemporâneo Gospel e Dove Awards por Álbum Pop / Contemporâneo do Ano e Canção Gravada Pop / Contemporânea do Ano (pela canção "Dive").

O álbum forneceu mais singles número um (sete) nas rádios contemporâneas cristãs do que qualquer outro álbum de Chapman: "The Change", "Fingerprints of God", "The Invitation", "Great Expectations", "Be Still And Know" , "Dive" e a música-título "Speechless". O álbum é considerado um dos maiores trabalhos de Chapman por muitos críticos especializados.

Grande parte das canções são de autoria do próprio Steven Chapman e o co-escritor Geoff Moore. Poderosa e convincente, a eloquente performance de Steve de "Dive", "The Change" e outras músicas deixará você sem palavras ao contemplar o amor transformador de Deus. Por isso, aprecie cada canção desse álbum:

SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blog Layout Designed by pipdig