Para Ler, Ver e Ouvir!

sábado, 12 de outubro de 2019

7 Filmes de Animações que Guardo na Memória

Dando continuidade ao especial ''Dia das Crianças'' aqui do blog, trouxe mais uma lista direto da minha mente: 7 filmes de animações. Filmes que marcaram algum momento da minha infância. Personagens, músicas e cenas marcantes que permaneceram vivas na minha memória, mesmo depois de 'mil anos' sem assistir alguma delas.



Começo com a minha favorita...

1. Anastasia
(Anastasia, 1997)

Durante a Revolução Russa, a princesa Anastasia é a única representante da família real que escapou com vida. Porém, sua avó não sabe disso e oferece uma recompensa para quem encontrá-la. Sabendo disso, em Moscou, Dimitri e Vladimir se esforçam para encontrar uma jovem que se aparente com a princesa desaparecida, mas por sorte acabam encontrando a própria, que não se lembra de nada sobre o seu passado. Agora os dois farão de tudo para ajudá-la, já que Dimitri está apaixonado por ela.

Uma animação musical inesquecível, do gênero aventura e drama, produzido e dirigido por Don Bluth e Gary Goldman. O filme é uma animação produzida pela Fox Animation Studios e não pela Disney, como muitos pensam.

Por último, mas não menos importante, Anastasia também recebeu indicações para vários prêmios, incluindo, a dois cobiçados Oscars de Melhor Canção Original (pela música "De Volta ao Passado") e Melhor Musical.

Ainda hoje a história da princesa Anastasia me fascina, também aprendi a admirar da família Romanov. Sobre o filme animado, me apaixonei por esse conto depois que a operadora de TV por assinatura Sky fez uma enxurrada de reprises da animação dos seus canais de venda de filmes. Eu assistia literalmente dia e noite sempre. Aprendi falas, aprendi as músicas, aprendi a amar aquele filme. E o mais legal disso, é que mesmo assistindo agora adulto, vejo que a animação realmente tem muita qualidade e não é idiotizada igual muitas outras que eu acompanhava naquela época e hoje em dia não suporto mais. Enfim, ótimo filme e que vale a pena assistir com toda a família. 

2. Era uma vez na Floresta
(Once Upon a Forest, 1993)

A ratinha Abigail, a toupeira Edgar e o ouriço Russel vivem felizes na floresta. Até que um dia, gases tóxicos lançados pelo homem começam a ameaçar a sobrevivência dos animais, inclusive da amiga Michelle, que adoece. Agora, eles correm contra o tempo para salvar amigos e parentes da destruição causada pelos humanos.

Outro filme de animação de longa-metragem produzido em 1993 pela 20th Century Fox, baseado nos personagens Furlings criados pelo Rae Lambert, foi dirigido por Charles Grosvenor e produzido por David Kirschner.

É um daqueles filmes antigos, de 93, que contam fábulas de uma forma simples e divertida. Até hoje não entendo porque se fala tão pouco nesse filme, mas recomendo para todo mundo.

3. Tarzan
(Tarzan, 1999)

Um jovem órfão é criado na selva por gorilas. Porém, quando um grupo de pesquisadores chega ao local onde vive, Tarzan descobre que é um ser humano e que precisa escolher entre os dois mundos. Adaptação do romance de Edgar Rice Burroughs.

 “Tarzan” não é um filme que subestima a criança ou a imbeciliza. É sempre engrandecedor quando um longa voltado para o público infantil consegue tempo para tocar em questões que possuem uma certa consistência, como, por exemplo, o preconceito que o pequeno Tarzan sofre dos demais macacos, a pressão que o protagonista recebe de Korchak apenas pelo fato de ele ser quem ele é, e, até mesmo, as agressões do ser humano contra os animais e o meio ambiente. Com certeza, um projeto infantil da Disney muito corajoso, justamente por inserir elementos sombrios na narrativa (ao menos eu não me lembro de ver manchas de sangue em nenhum dos outros desenhos do estúdio, isso sem falar no destino de um dos personagens no terceiro ato, revelado através de uma sombra), demonstrando, com isso, um respeito pela inteligência da criança.

Com belas canções, o que também era habitual nas animações mais clássicas do estúdio, e com uma paleta de cores vivas extremamente rica “Tarzan” surpreende e cativa pela forma com que nos mostra como o mundo é vasto e inexplorado. E talvez seja justamente por conta disso que ele possua uma conexão tão forte aos olhos curiosos do público infantil. Com certeza, mais uma animação para entrar no rol de grandes obras do estúdio.

Um amigo do meu pai costumava alugar o VHS e levava pra eu assistir. Eu ficava fascinado pois amava demais o filme. Bons tempos!

4. Titanic: O Desenho
(Titanic: The Legend Goes On, 2000)

O que tem de qualidade nas três primeiras animações acima, chegamos ao #4 com total falta de qualidade, esse é TITANIC: O Desenho (hahaha).

Temos aqui a história de dois jovens, Angelica e William, que se conheceram no TITANIC, o maior navio do mundo para sua época. William é um jovem corajoso pertencente a uma nobre família, que viaja para os Estados Unidos a fim de completar seus estudos. Já a doce Angelica viaja com a gananciosa viúva Gertrude pela qual foi adotada, sofrendo todo tipo de maldade provocada por ela e suas horríveis filhas. A única esperança de Angelica em reencontrar a sua verdadeira mãe é a medalha que carrega no pescoço. Uma medalha que, por obra do destino, provoca o encontro entre os dois jovens que se apaixonam e lutam para sobreviver ao naufrágio, mudando assim os rumos da história...

O filme é uma animação Espanhol-Italiano de 2000 sobre o naufrágio do RMS Titanic, escrito e dirigido por Camillo Teti. Como a maioria das animações, aqui temos animais falantes e musicas. Mas nada disso parece ajudar nesse conto de fadas, usando o acidente real como plano de fundo. Tem notas e avaliações baixíssimas em sites especializados em filmes. Bem, revendo alguns trechos no Youtube vejo que a animação é realmente ruim.

Decidi incluir a animação na lista, muito por conta da nostalgia. Lembro que eu até curti (eu era criança e amava o TITANIC de todas as formas). Minha prima e eu fomos na locadora que tinha na cidade e tinha um cartaz grande lá da animação, acabamos locando o filme, na época em VHS. 

5. Os Incríveis
(The Incredibles, 2004)

Partindo para a era das animações 3D, temos o ótimo ''Os Incríveis''. Logo no inicio, temos ''flashbacks'' de eventos que levaram um Super-herói ser processado após salvar um suicida da morte certa. Isso gerou uma onda de processos em cima do governo, que decide proibir as ações heroicas na cidade, por não ter dinheiro para arcar com todas as indenizações. 

É aí que temos os "Supers" — seres humanos dotados de superpoderes — uma vez foram vistos como heróis, mas os danos colaterais de suas várias boas ações levaram o governo a criar um "programa de realocação de ''Supers", forçando os Supers a se encaixarem entre os civis, não usando mais seus superpoderes. 

Entre os ''Supers'', temos Beto e Helena Pêra (que era o Sr. Incrivel e a Mulher Elastica), se casaram e agora têm três filhos: Violeta, Flecha e o bebê Zezé, na cidade de Metroville.

Quinze anos depois, uma misteriosa jovem chama o Sr. Incrível para uma missão secreta, enfrentando algo que ameaça a integridade da Terra novamente. Assim começa o filme!

A ação é... incrível e os cenários, belíssimos, mas é justamente no que tem de mais humano, de menos superpoderoso, que o filme da Pixar nos pega de surpresa. Eu assisti que acabei 'exagerando'. Um vizinho amigo tinha o DVD do filme e eu ficava assistindo sempre, até mesmo os extras que continha lá. Criança sendo criança, nunca cansa, né? Mas acho que cansei nessa fase adulta, fui assistir a sequência Os Incríveis 2, e eu estava torcendo para o filme acabar logo. Adulto é chato, né? Com certeza!

6. A Era do Gelo
(Ice Age, 2002)

Na era glacial, um grupo de animais formado por um bicho preguiça, um mamute, um tigre dente-de-sabre e um esquilo parte para o sul em busca de um clima mais quente. Durante a viagem encontram uma pequena garotinha que está perdida. Agora eles enfrentarão vários perigos e farão de tudo para levar a garotinha de volta para os pais. Com muita criatividade e diversão, assuntos como aquecimento global, extinção de espécies e mudanças climáticas são temas centrais dessa aventura, que a partir da luta dos animais pela sobrevivência nos faz refletir sobre a situação ecológica vivida atualmente.

A Era do Gelo foi outro grande sucesso do começo dos anos 2000. O filme ganhou sequências, o que permitiu acompanhar a evolução da animação 3D no decorrer dos anos. Mesmo permanecendo com um gráfico estilizado, o nível de realismo dos animais e do cenário impressiona. Os blocos de gelo que pareciam de borracha, ganharam mais textura, passando inclusive a sensação de frio. 

Confesso que não acompanhei essas outras sequências, com exceção do segundo filme, os outros eu não vi. Enfim, ótima animação que da pra se divertir, mesmo depois de velho.

7. Procurando Nemo
(Finding Nemo, 2003)

Nemo é um peixinho simpático e sonhador que é capturado por um dentista, enquanto mostrava o quanto era corajoso para seus amigos. Seu pai parte então em uma inesquecível aventura para trazer seu único filho de volta para casa, enquanto enfrenta toda a imensidão das águas do oceano. Oscar de Melhor Filme de Animação.

No filme há grandes aprendizados, como na uma apresentação do ecossistema marinho a partir da aventura de um peixe-palhaço, o Nemo, que capturado por um pescador vai parar em um aquário, fazendo com que seu pai saia numa busca incessante atrás de seu filho desbravando o Oceano com a ajuda de outros animais marinhos até encontrá-lo. O filme além de mostrar a biodiversidade marinha, ainda faz uma crítica à poluição dos mares. Com certeza vale a pena acompanhar. Além de ter gerado sequências, como Procurando Dory.


-

Acompanhei muitas, mas aí a lista seria interminável, por isso decidi escolher apenas 7 delas que mais se fixaram na minha memória. 


Essa lista é um exemplo de como sinto falta também de animações 2d  que a Disney e que outros estúdios costumavam apostar. Muitas com músicas marcantes, personagens carismáticos e belíssimas histórias que além de entreter, nos ensinavam grandes lições. 

Por outro lado, as animações 3d chegaram 'chegando' e trouxeram muita qualidade e tem muita coisa boa aí pra assistir, mas não me cativa tanto como a 2d. Sendo sincero, acho que a simplicidade e todo aqueles traços generosos são o segredo, fazem eles serem mais especiais. 

Enfim, feliz dia das crianças e da criança que ainda habita em mim. Até a próxima lista do blog. Fui!
SHARE:

2 comentários

  1. Olá!
    Já vi que era falando de animações e vim correndo. Eu nunca soube dessa animação do Titanic e minha nossa, parece bem ruim mesmo haha. Mas as outras eu amo de paixão. Sou viciada em animações, e Anastasia até hoje escuto as músicas, não só do filme mas do musical da broadway também. Guardo todas no meu coração e uma parte de mim sempre vai amar assistir qualquer coisa desse estilo.

    Abraços,

    L de Saturno

    ResponderExcluir
  2. Assisto a maioria dessas animações. Não sabia que tinha animação do Titanic. Legal.
    Boa semana!

    Até mais, Emerson Garcia

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir

Blog Layout Designed by pipdig