Para Ler, Ver e Ouvir!

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Filme #152 – Poderia Me Perdoar? (Can You Ever Forgive Me?, 2018)

Seu maior trabalho irá ser seu maior crime.

Passando por problemas financeiros, a jornalista Lee Israel decide forjar e vender cartas de personalidades já falecidas, um negócio criminoso que dá muito certo. Quando as primeiras suspeitas surgem, para não parar de lucrar, ela modifica o esquema e passa a roubar os textos originais de arquivos e bibliotecas.

 Poderia Me Perdoar? (Can You Ever Forgive Me?, 2018)

Baseado em uma história real. Isso é o que temos logo no no começo do filme ''Poderia Me Perdoar?'' onde temos Melissa McCarthy vivendo uma figura real e polêmica: a escritora Leonore Carol Israel (1939–2014), que assinou as suas obras como Lee Israel. Além de estar fisicamente transformada, McCarthy incorpora com afinco uma mulher desagradável e no momento mais decadente de sua vida.

Lee Israel é uma escritora desconhecida entre os brasileiros. Iniciou a carreira no início dos anos 1960 sobretudo na função de freelancer. Já entre 1970 e 1980, avançou escrevendo biografias de nomes como Dorothy Kilgallen e Tallulah Bankhead. Nos anos 1990, o período retratado em “Poderia Me Perdoar?”, vem a escassez de oportunidades.

Durante os anos 70 e 80, Lee teve um pequeno destaque escrevendo biografias para editoras, mas era um trabalho sem vinculo e que não durou por muito tempo. O filme busca então retratar o período decadente de sua vida que seria o inicio dos anos 90. Ninguém desejava mais editar seus livros e sua agente lhe recomendou mudança de forma de escrever e uma boa repaginada nas roupas e no comportamento social para reintegrar-se ao mercado. Porém, o comportamento de Lee era indiferente, ela bebia demais e não parecia empenhada em fazer afagos às pessoas certas. Sofrendo de um bloqueio criativo e sem outra fonte de renda, Lee vê as contas se acumularem e os credores baterem à porta. A gota d’água vem com a doença do gato e a falta de grana para o tratamento.

Lee decide então vender seus livros e uma carta pessoal original que recebeu de Katharine Hepburn para uma compradora de antiguidades. Fazendo uma pesquisa para uma nova biografia sobre Fanny Brice, Lee encontra uma carta dentro de um livro e pega para vender, sem conseguir uma grande quantia devido ao conteúdo da carta. Surge assim a ideia de falsificar cartas de grandes personalidades da literatura e cinema. Com a ajuda de um velho colega, o irreverente Jack (interpretado por Richard E. Grant), monta um esquema para conseguir dinheiro. Porém quando é desmascarada, Lee entra para a lista negra de compradores fazendo com que ela parta para ações mais drásticas: o roubo de arquivos originais de bibliotecas.

Desmascarada e processada, Leonore Carol Lee Israel redimiu-se escrevendo sua autobiografia. O título ela tirou de uma frase de Dorothy Parker – ''Can You Ever Forgive Me?'' (que também leva o título do filme). Paradoxalmente, foram seus delitos que a devolveram à sua profissão de origem. O livro autêntico da falsária foi um sucesso e esta foi de fato a sua volta por cima. Recomendo!
SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blog Layout Designed by pipdig