Para Ler, Ver e Ouvir!

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Filme #149 – Sociedade dos Poetas Mortos (Dead Poets Society, 1989)

Ele foi sua inspiração. Ele fez suas vidas extraordinárias.

Um carismático professor de literatura chega à um conservador colégio, onde revoluciona os métodos de ensino ao propor que seus alunos aprendam a pensar por si mesmos.

Sociedade dos Poetas Mortos (Dead Poets Society, 1989)

Com direção de Peter Weir, lançado em 1989. Conta a história de um professor de poesia nada ortodoxo, de nome John Keating (interpretado por Robin Williams), em uma escola preparatória para jovens, a Academia Welton, na qual predominavam valores tradicionais. Esses valores traduziam-se em quatro grandes pilares: tradição, honra, disciplina e excelência. Já Keating que possui métodos de aprendizagem diferenciados da escola, naquela época os alunos não tinham opção de escolher suas profissões, quem as escolhiam eram seus pais.

Keating incentiva seus alunos a pensar de maneira própria, mas a direção da escola fica insatisfeita com a atuação dele, principalmente quando ele fala sobre a Sociedade dos Poetas Mortos. Os alunos gostam do novo professor e começam a superar seus medos e problemas. Com o seu talento e sabedoria, Keating inspira os seus alunos a perseguir as suas paixões individuais e tornar as suas vidas extraordinárias. O filme mostra também que em certa altura da vida, as pessoas, em especial os jovens, deveriam opor-se, contestar, gritar e sobretudo ser "livres pensadores", e não deixar que ninguém condicione a sua maneira de pensar, mas também ensina esses mesmos jovens a usarem o bom-senso.

A Sociedade dos Poetas Mortos é formada por Todd A. Anderson (interpretado por Ethan Hawke), Neil Perry (interpretado por Robert Sean Leonard), Steven K. C. Meeks Jr. (interpretado por Allelon Ruggiero), Charlie Dalton (interpretado por Gale Hansen), Knox T. Overstreet (interpretado por Josh Charles), Richard S. Cameron (interpretado por Dylan Kussman) e Gerard J. Pitts (interpretado por James Waterston).

Eles fazem encontros a noite em uma caverna para ler poemas. Um aluno em questão ganha ênfase no filme, é Neil, apaixonado por artes. Seu pai quer colocá-lo em um colégio militar, mas Neil não aceita e comete suicídio. Keating é acusado de ser responsável pela morte do aluno. O diretor assume suas aulas e os alunos fazem uma manifestação a favor de Keating.

Dead Poets Society, 1989

Um filme que nos trás um grande aprendizado. Nos ensina a corremos a atrás do que queremos, a sonharmos com o que desejamos e que aproveitemos tudo isso. Emocionante, reconfortante, um longa de 89 mas mesmo assim tão atual. Quantos pais controlam a vida acadêmica de seus filhos, quantos pais são como os de Neil, que o afastam de seu próprio sonho, afastam o filho de quem ele realmente é. Neil Perry se sentiu sufocado. Se sentiu uma marionetismo nas mãos dos pais, e pra ele, não havia saída. Muito triste a vida de um jovem se esvair pelas suas mãos desse jeito, um jovem que incentivava os seus amigos a serem eles mesmos, aproveitar o dia e no fim, ele não pode aproveitar o dele. 

Com o final de Sociedade Dos Poetas Mortos é deixado a lição: Carpe diem, aproveitam o dia, aproveitem o hoje, nunca deixe nada para depois, pois o amanhã será tarde demais.
SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blog Layout Designed by pipdig