Para Ler, Ver e Ouvir!

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Filme #136 – Uma Lição de Vida (The First Grader, 2010)

Nunca é tarde demais para sonhar.

Conheça a história de Kimani Ng'ang'a Maruge, um queniano de 84 anos, ex-militante da liberdade, que lutou para conseguir ir à escola e ter a educação que não teve oportunidade de ter antes.

Assisti “The First Grader” (O Estudante (na TV paga), O Aluno (Netflix), Uma Lição de Vida (título mais conhecido do filme aqui no Brasil), ufa...) há um bom tempo e decidi incluir aqui na lista de filmes do blog pois é realmente um filme que vale a pena acompanhar, inspirador e produtivo. Destaca uma das realidades da precariedade que é a educação em países africanos e principalmente mostra uma história de luta, desafio e superação. Como disse no começo do post, é baseado em uma história real. Kimani Maruge (1920-2009) foi o primeiro estudante com mais idade a iniciar na escola primária do Quênia. Sofreu muito preconceito e teve que superar muitos obstáculos para obter o seu direito à Educação.

Uma Lição de Vida (The First Grader, 2010)

Com direção de Justin Chadwick e lançado em 2010, o filme foi filmado numa aldeia situada numa montanha queniana, o filme conta a notável história verdadeira e edificante de Kimani Maruge (interpretado por Oliver Litondo), de 84 anos, antigo veterano Mau Mau, uma sociedade secreta que lutava pela descolonização do Quénia. Maruge lutou pela liberdade de seu país, foi preso e torturado. Aos 84 anos, se fazendo valer de um discurso do Presidente do Quênia que garante educação para todos, Maruge decide se matricular numa escola primária. Como a escola possui mais crianças do que sua estrutura precária suporta, sua matrícula é negada e ele precisa insistir muito até ser aceito. Porém, ao começar a estudar, a atitude de Maruge gera revolta e indignação na comunidade, colocando sua segurança em risco.

Maruge foi um veterano e sobrevivente da revolta de Mau Mau, em 1950, que sempre lutou contra as forças de colonização britânica, sendo assim não teve oportunidade de aprender a ler e nem escrever quando criança, pois toda sua vida foi de luta para sobreviver. Cresceu e continuou resistindo, lutando, perdeu tudo que amava, depois de idoso lutou mais uma vez pelo direito de poder estudar, mas o acesso que ele almejava era através da educação infantil. Algo difícil, já que existia alfabetização para adultos.

Hoje, os Mau Maus são vistos como símbolo de um movimento que lutava pela liberdade queniana, e conseguiram, em 2013, o pedido de desculpas do governo britânico pelas ações no período. Mas não foi essa visão que Maruge encontrou quando buscou entrar em uma escola, e ele, que meio século antes lutara pela liberdade de seu país, agora enfrentava outra batalha, dessa vez mais pessoal: a luta pela liberdade de aprender.

O verdadeiro Kimani Maruge em sala de aula

A história de Maruge atraiu a curiosidade da imprensa internacional, e ele passou a carregar a bandeira do programa para todo o mundo, sem nunca relegar a tarefa ou interromper seus estudos. Ele acreditava que a educação era a solução para uma sociedade melhor, e não deixou nenhum obstáculo impedir sua busca.

Em 2005, foi convidado para discursar em Nova York, em um evento das Nações Unidas, e mais uma vez pregou a importância do ensino livre para todos, e que seu sonho seria não precisar ver ninguém mais ter que esperar como ele para receber educação.

Maruge morreu em 2009, por decorrência de um câncer. Só parou de estudar dois anos antes, quando se viu obrigado a se mudar para Nairob, capital do país, depois da forte violência que assolou o Quênia após as eleições, e com sua região sendo o epicentro de todo o conflito.

O filme mostrou a perseverança e força de vontade de Maruge para ter a tão sonhada liberdade, a educação. É realmente uma verdadeira lição de vida. Sabe aquele tipo de filme que desperta um turbilhão de sensações, a  gente chora, a gente ri, sente raiva, compaixão, alegria entre outras emoções? Pois é esse filme. Que nos um grande exemplo de força, coragem e determinação. Nunca é tarde para aprender e lutar pelos seus ideais. A verdade é simples, quando se quer algo com muita vontade, tudo é possível. Não existe obstáculos, não existe limitações. Você pode ser o que você quiser. Só precisa acordar pra isso!

Assistir ao longa e conhecer a vida de Maruge não é apenas descobrir uma história motivacional e de que nunca é tarde demais para aprender, mas também é descobrir que o estudo é um dos caminhos para se alcançar a liberdade. Sua e de toda a sociedade. Recomendo!
SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blog Layout Designed by pipdig