Para Ler, Ver e Ouvir!

segunda-feira, 22 de julho de 2019

Meus Discos #11 – CD “Jesus Freak” dc Talk

É com muito orgulho [eles são demais] e prazer [é muito bom ouvi-los], que escrevo esse review do DC Talk. Esse álbum tem para a música cristã a mesma relevância conjetural que a queda de Constantinopla tem para a história geral, provocando grandes mudanças e abrindo inúmeras portas no contexto musical, pra melhor, é claro!! 

O DC Talk foi formado por Michael Tait, Toby Mckeehan e Kevin Max Smith, grandes revolucionários da música cristã que misturaram, hip-hop, funk, rock e pop, fazendo o mix mais avassalador da música cristã contemporânea. A primeira faixa é “So Help Me God”, que começa com bateria e um criativo riff funk na guitarra. A música é um clamor em busca da ajuda do Senhor em meio às loucuras desse mundo.

Capa do álbum ''Jesus Freak'' do dc Talk
O DC Talk sempre foi um dos pilares da música contra a discriminação racial em todo mundo, “Colored People”, relata a perseguição e sofrimento que os negros ainda enfrentam na nossa sociedade, uma balada com o que o DC Talk sabe fazer de melhor, divisões de vozes. Em seguida a faixa-título, “Jesus Freak”, é a m-e-l-h-o-r música cristã feita até hoje, pode parecer exagero, mas todas as vezes que escuto fico arrepiado. É rock misturado com rap, ninguém fazia, DC Talk = Revolução. “What If I Stumble?” é um exemplo da capacidade de variação e maleabilidade do DC Talk, uma balada acústica, com excelente melodia e harmonia, quem nunca tocou essa música no violão? 

Na 5ª faixa é “Day By Day”, versão da música de Stephen Schwartz de 1971, que ficou com uma roupagem rock, muito melhor! A intrigante “Mrs. Morgan” não é uma música e é curiosa, a Mrs. Morgan é a velhinha que mora na casa ao lado da Gotee Records (a gravadora do TobyMac). A Gotee funciona numa casinha numa rua normal, e a velhinha comenta que um dia tavam tocando a bateria o dia inteiro e ela já tava de saco cheio, então ela foi lá e disse que se o baterista tocasse aquele negócio mais uma vez, ele seria um baterista morto. O meloso hit “Between You And Me” relata a importância de buscarmos o perdão das pessoas que já tivemos conflitos e um dos meus favoritos desse álbum. “Like It Love It Need” é a 8ª faixa, é um rock-rap eletrizante e fala sobre buscar a paz em Jesus, não em prazeres mundanos. “Jesus Freak (Reprise)” é uma versão “brega” da música Jesus Freak, ainda bem que ela é bem curta. 

A 10ª faixa é “In The Light”, outra balada com lindas variações vocais, especialidade do DC Talk, nessa música eles conseguem até misturar até batidas de reggae, bela versão da música de Charlie Peacock. A música mais melancólica de todo o cd “What Have We Become?” fala como somos egoístas nessa sociedade atual, muito bonita. A última música do álbum é “Mind’s Eye”, ela fala da fé do homem em Deus. E pra fechar temos o belo poema “Alas My Love” falado e escrito pelo Kevin Max. 

Os primeiros cds do DC Talk eram funk e hip-hop puro, com o passar do anos eles foram ficando mais pops e "computadorizados" [presença de diversos samplers]. Depois do "Jesus Freak" foi lançado o "Welcome To The Freak Show", excelente cd ao vivo. O álbum "Supernatural" é lançado, seguido de uma coletânea chamada "Intermission" com os principais hits do DC Talk. Hoje o DC Talk se separou visando ampliar os horizontes e cada um dos seus integrantes está em carreira solo, mas eles dizem que a banda não acabou, então vamos torcer para outros cds que nem o “Jesus Freak” voltarem a ser gravados. No Brasil a distribuição do álbum foi pelas mãos da gravadora BomPastor que nos deu a oportunidade de rever grandes nomes da música cristã entre eles o DC Talk.

Ouça o álbum completo no Spotify!

SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blog Layout Designed by pipdig