Para Ler, Ver e Ouvir!

terça-feira, 30 de julho de 2019

Filme #123 – Os Goonies (The Goonies, 1985)

Quando você é criança, tudo é possível.

Um conjunto de prédios será demolido. Os garotos que moram lá organizam uma festa de despedida e acabam achando um mapa de tesouro. Entusiasmados, eles começam a busca. Mas Mama Fratelli, matriarca de uma família de criminosos, também está interessada na descoberta. 

Dirigido por Richard Donner em 1985, além de ter contado com Steven Spielberg e Chris Columbus, como roteiristas. É sem dúvidas um dos grandes clássicos dos anos 1980. Tenho o DVD do filme na minha coleção pessoal e gosto muito.

Os Goonies (The Goonies, 1985)

The Goonies começa começa com uma fuga desesperada da família Fratelli da polícia, após resgatar um dos filhos que estava preso na delegacia local. Durante essa introdução podemos conhecer os personagens que mergulharão na história, o grupo de garotos que se autodenominam Os Goonies. A cidade onde moram está prestes a ser demolida como quitação de uma dívida com uma empresa que pretende construir um campo de golfe no lugar das moradias.

Mas quem são os Goonies? Os Goonies são uma turminha de amigos de uma pequena cidade. Mike é o menino espertinho, idealista, com mania de trocar as palavras. Brand é o irmão mais velho, que no começo parece mandão e meio chato, mas acaba virando criança de novo quando se envolve com a aventura. Entre os amigos, Dado (do inglês “Data”), um chinesinho com invenções mirabolantes; Bolão, o gordinho da turma: histérico, sempre faminto e divertido; e Bocão, menino com uma pinta de convencido, que não para de falar. E as meninas, que se envolvem na história meio por acaso: Andy, namoradinha do Brand a e Stef, a menina feinha e mal humorada – mas que vai melhorando ao longo do filme. 

Em uma tarde melancólica de despedida dos garotos, eles acham no porão da casa do protagonista Mikey (interpretado por Sean Astin, mais conhecido como o Sam de O Senhor dos Anéis) um mapa que supostamente levaria a um tesouro escondido. Sem nada a perder, os garotos começam uma aventura em busca da única esperança de manterem seus tetos e impedirem a separação do grupo. Só que um dos pontos de partida de tudo é uma casa à beira da colina onde os Fratelli estão foragidos, o que os coloca na história. Além de todos os perigos armados por Willy Caolho, o suposto dono do navio pirata onde sonham haver o dinheiro que procuram, também têm que fazer diversas artimanhas para não serem pegos pelos vilões da história.

The Goonies
Abordando temas marcantes da adolescência durante a empolgante jornada, consegue prender a atenção do espectador, que se identifica com diversas situações vividas por aquele grupo de jovens e realmente torce pelo sucesso deles. Por isso, pode-se dizer que “Os Goonies” é uma aventura acima da média, que consegue entreter espectadores de todas as idades de maneira bastante original. Não há como ouvir o nome dos personagens e não se lembrar das trapalhadas durante a aventura, como o Gordo (traduzido às vezes como Chunk) e seu jeito atrapalhado de ser, Bocão e o seu espanhol assustador, Data e suas invenções mirabolantes, as cenas de amor entre Brand e Andy, a solitária no meio dos meninos Stef e o inesquecível monstro Sloth, que contava com uma excelente maquiagem.

Além de ter uma história excelente, personagens cativantes e todo um espírito único de aventura infantil, é um filme que marcou a infância de muitas pessoas e passa de geração em geração. Eu por exemplo, não nasci na época de lançamento do filme, fui nascer só 10 anos depois e cresci assistindo ao filme, sem dúvidas me cativou. Talvez com filmes assim é que aprendemos os verdadeiros valores de amizade, lealdade, companheirismo e valentia. E não somente isso: filmes que ficarão eternizados em nossa memória, para que possamos ao menos contar aos nossos filhos e netos aventuras que vivemos em nossa imaginação. Não há nada mais cativante que uma boa filmagem para que nossa criatividade se revele e tome conta de nós, e para que ao nos vermos encostados na parede com crianças pedindo histórias, possamos criar as nossas próprias. Recomendo!
SHARE:

2 comentários

  1. É um dos meus filmes favoritos! Tenho uma edição linda do Blu-Ray que traz um jogo muito engraçado - mas que eu nunca soube jogar assim muito bem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Joana! Eu só tenho um dvd simples mesmo que foi lançado aqui no Brasil. É um filme muito marcante.

      Excluir

Blog Layout Designed by pipdig