Para Ler, Ver e Ouvir!

quarta-feira, 24 de julho de 2019

Filme #105 – Meu Melhor Companheiro (Old Yeller, 1957)

A história se passa por volta de 1860, no Texas. Um cão amarelo chamado ''Old Yeller'' vai parar na fazenda dos Coates. O caçula da família, mesmo sob protestos do seu irmão mais velho, responsável pelo lugar enquanto seu pai está trabalhando fora por uns tempos, acaba acolhendo o animal. "Old Yeller" prova que é um ótimo amigo, protegendo a sua família e salvando a sua vida. Rapidamente, eles se tornam companheiros inseparáveis. Desse episódio nasce uma história de amizade e amor incondicional, dividindo momentos de alegria, experiências e lições de vida sobre como crescer, mas que não poderá durar para sempre.

Meu Melhor Companheiro (Old Yeller, 1957)

Para quem não sabe, Old Yeller é um romance infantil de 1956 escrito por Fred Gipson e ilustrado por Carl Burger. Na época de seu lançamento recebeu uma Newbery Honor (prêmio literário) em 1957. O título é retirado do nome do cachorro amarelo que é o centro da história do livro. 


Na produção de Walt Disney de 1957, o filme é baseado na história do livro. Um clássico tema do amor de uma criança por um animal, o que muda a vida de uma família. A abertura tem a música tema, no melhor estilo folclórico americano.

No final da década de 1860, Jim Coates deixa sua esposa Katie (interpretada por Dorothy McGuire), seu filho mais velho, Travis (interpretado por Tommy Kirk), e o filho mais novo, Arliss (interpretado por Kevin Corcoran), para trabalhar no Kansas. Enquanto o pai está fora, Travis se sente o responsável e sai para trabalhar no milharal, onde ele encontra um cachorro que ele chama de "Old Yeller" (interpretado pelo cachorro Spike, 1952-1962), um vira-lata de orelhas amarelas. Ele foi chamado assim porque "yeller" é uma pronúncia de dialeto de amarelo e o fato de que seu latido soa mais como um grito humano. Travis tenta sem sucesso afastar o cachorro, mas Arliss gosta dele e o defende de Travis. No entanto, o hábito do cão de roubar carne da casa e roubar os ninhos das galinhas não deixa Travis nada feliz.

Mais tarde, Arliss tenta capturar um filhote de urso preto, alimentando-o com pão de milho e agarrando-o. Sua mãe zangada ouve seu filhote gemendo e ataca, mas o cachorro Yeller aparece e a expulsa, ganhando o afeto da família. Travis começa a desenvolver um apego e respeito por Yeller, que virá a ter um efeito profundo na vida do menino.

Os vizinhos Bud Searcy e sua filha Lisbeth vêm para o jantar um dia, e Lisbeth leva Travis para o lado para lhe dizer que o cachorro tem roubado comida por todo o condado. Depois que ela e seu pai saem, Travis repreende Yeller e faz com que o cachorro durma no milharal com ele para afugentar os guaxinins. No dia seguinte, o velho Yeller prova seu valor como um cão, protegendo Travis de Rose, sua vaca e fazendo-a ficar parada enquanto Travis a ordenha.

Um dia, o dono original do cachorro Yeller, Burn Sanderson, aparece procurando por ele. Sanderson percebe que a família Coates precisa mais de velho Yeller do que ele, então ele concorda em tom de brincadeira trocá-lo com Arliss, um sapo e uma refeição. Mais tarde, Sanderson leva Travis para o lado e avisa-o da crescente praga da hidrofobia (a raiva).

Meu Melhor Companheiro (Old Yeller, 1957)


Um dia, Travis sai para prender uma família de porcos selvagens. A conselho de Bud Searcy, ele se senta em uma árvore, tentando amarrá-los de cima enquanto Old Yeller os impede de escapar. No entanto, Travis cai no grupo de porcos e é atacado por um. O velho Yeller defende Travis enquanto ele se arrasta para longe com uma perna machucada. No entanto, Old Yeller é gravemente ferido pelo porco e Travis esconde-o em um grande buraco. A mãe de Travis, em seguida, ajuda a cuidar de Old Yeller e usa alguns pêlos de cavalo para suturar suas feridas. Enquanto Old Yeller se recupera, Searcy avisa a família Coates de hidrofobia na área, mas é castigado por Katie por tentar assustar Travis. Searcy sai, mas não antes de deixar Lisbeth com os Coates para ajudá-los na colheita de milho. Travis garante a Katie que os porcos não tinham hidrofobia, e tanto ele quanto o velho Yeller se recuperaram completamente.

Mais tarde, a família vê sua vaca, Rose, tropeçando e espumando pela boca. Travis confirma que ela é raivosa e atira nela. Enquanto Katie e Lisbeth queimam seu corpo naquela noite, elas são subitamente atacadas por um lobo. O grito de Katie alerta Travis, que corre para fora com um rifle, bem a tempo de ver o Velho Yeller lutando contra o lobo. Travis atira com sucesso o lobo, mas não antes de Old Yeller ser mordido no pescoço. Katie diz a Travis que nenhum lobo saudável, nem mesmo um lobo do mato, atacaria perto de uma área em chamas e, portanto, o lobo estava raivoso. Katie, em seguida, sugere que pode ser necessário atirar em Old Yeller, mas Travis insiste que, em vez disso, ele o coloca em um berço de milho para ver se ele mostra sintomas da doença. Depois de permanecerem em quarentena, a família acredita que o Old Yeller pode não ter sido infectado. No entanto, uma noite, quando Travis vai alimentar o cachorro, ele rosna para ele agressivamente. Travis suspeita que Old Yeller pode ter sido infectado, mas não diz nada. Mais tarde naquela noite, Arliss tenta abrir o berço do milho para libertar o Velho Yeller, indiferente ao perigo. Katie corre e bate a porta quando Old Yeller rosna e tenta atacar. Katie então conta a Travis que Old Yeller está sofrendo e leva Arliss de volta para casa. Katie retorna com o rifle, mas Travis aceita, dizendo que Old Yeller é seu cachorro. Travis então relutantemente atira em Old Yeller e vai embora.

Perturbado com a perda de seu cão, Travis se recusa a oferta de um novo filhote de cachorro de Old Yeller. Seu pai, Jim, chega em casa com dinheiro e presentes para a família. Katie conta a ele sobre Old Yeller, e Jim fala com Travis sobre isso. Ao voltar para a fazenda, Travis observa o filhote roubando um pedaço de carne, como Old Yeller faria. Travis então aceita o filhote, "Young Yeller", como seu novo cachorro.

Poucos sabem, mas o filme ganhou uma sequência, chamado Savage Sam (Na Trilha dos Apaches), lançado em 1963 e que também foi baseada em um livro de Fred Gipson. Onde um grupo de garotos desaparecem nas mãos de um bando de apaches. Um grupo de pessoas se une ao esperto cachorro Sam, o filho do velho Yeller, para sair em busca das crianças desaparecidas.

Sem dúvidas um dos grandes clássicos da Disney que valem a pena assistir, pena que é um pouco esquecido. Assisti no SBT há anos e dia desses consegue rever o filme para montar esse post. O filme consegue resgatar em nossa memória todos os amiguinhos animais que tivemos nessa vida e que em algum momento precisamos lidar com a perda deles e muitas vezes da pior forma possível, como uma doença horrível levando a vida deles. Eu recomendo a todos.
SHARE:

Um comentário

  1. Ah, é um dos meus filmes favoritos da Disney, mas é mesmo muito esquecido! Há uns anos, quando comprei o meu DVD, tive de esperar dois meses que chegasse à loja, pois não havia em stock há imenso tempo! Noto que muito pouca gente conhece o filme, o que é uma pena! Por coincidência, também tenho um artigo planeado sobre ele para publicar no meu blogue! 😛

    ResponderExcluir

Blog Layout Designed by pipdig