Para Ler, Ver e Ouvir!

quinta-feira, 4 de julho de 2019

25 Atrações Marcantes Exibidas pelo Canal Futura

Criado em 1997, o Canal Futura é fruto de um projeto social de comunicação, educação, de interesse público, gerado e construído por parceiros da iniciativa privada e do terceiro setor. Buscando contribuir para o dia a dia das pessoas, oferecendo-lhes entretenimento e conhecimento útil para a vida. Trabalhando com instituições, comunidades e redes da sociedade civil, mobilizando comunidades, que desenvolvem projetos em conjunto com as equipes de mobilização e programação do Futura. O canal alcança crianças, jovens, famílias e trabalhadores. Cria uma linguagem plural para abordar temas de importância e interesse coletivo. Fala de saúde, trabalho, juventude, educação, meio ambiente e cidadania. Um aliado do brasileiro na busca da construção de uma vida melhor.

Ilustração: OPlanetaAlternativo.com

Fui uma das crianças que acompanhou a longa programação do canal Futura na década passada. Talvez comecei acompanhar o canal no ano 2000, quando descobri por lá o ''O Patinho Feio'' que era exibido dentro do programa ''Teca na TV''. Desde então sempre ficava sintonizado nas tardes e noites do canal. Sim, as noites era exibido atrações infantis, o que destoava da programação infantil das principais emissoras que exibiam pela manhã as atrações para as crianças. Enfim, com essa lista quero resgatar algumas pérolas exibidas que eu pude acompanhar por lá.

1. Teca na TV

Teca na TV é um programa cultura infantil difundido pelo Canal Futura desde o início de suas atividades. Apresentado a principio pela atriz Vivian Weyll de 1997 a 1999, era a única personagem, e ensinava diversas curiosidades e atividades aos telespectadores, inclusive receitas de fazer em casa e jogos recreativos. A primeira temporada durou até 1999. Na segunda temporada já em 200, a Teca passou a ser interpretada pela atriz Priscilla Campos. Com o sucesso de público trouxe novos cenários e novos personagens na segunda temporada. Os cenários eram feitos de computação gráfica, o chamado chroma key e passou a utilizar cenografia virtual. Essa foi por bastante tempo, uma marca forte da identidade visual do programa. 

Priscilla Campos
O programa era destinado a crianças de 3 a 8 anos e trouxe séries educativas e infantis, entre atrações memoráveis exibidas dentro do programa estavam desenhos infantis como O Patinho Feio, Historinhas de Dragões, entre outros. Além dos amigos, Teca passou a ter um irmão, o Guto (interpretado por Gabriel Mattos) e alguns fantoches que se tornaram personagens do programa. O mais conhecido de todos eles foi a popular Formiga Farofa, um hand puppet, com a qual Teca dividiu segredos e viveu imensas aventuras. A partir dessa época, os cenários do programa foram ampliados e complementados com mobiliário real, com crianças podendo realizar muitas atividades em cena, o que antes era quase impossível. O quintal deixou de ser virtual e transformou-se num cenário em estúdio, com terra, plantas e muitas coisas mais. 

A próxima grande conquista da série veio com a penúltima temporada, quando ele passou a ser realizado em dramaturgia, apresentando uma história única com meia hora de duração. Até então o programa composto apenas de esquetes durante os desenhos exibidos, num formado conhecido como wrap around. Durante seus primeiros anos, o Teca na TV contou com 470 episódios exibidos diariamente no Canal Futura em vários horários. Muito colorida e musical, a série trazia sempre alguma lição por trás de um enredo divertido e fácil de acompanhar. 

Teca na TV
As temporadas com a atriz Priscilla Campos de 2000 a 2006 foi mais marcante para mim. Foi onde realmente comecei a acompanhar. Lembro que a abertura continha uma belíssima casa e a letra era mais ou menos assim ''Roda roda essa ciranda, quero ver vamos rodar...'' (Alguém me corrija se eu estiver errado, rsrs). 

Alguns desenhos eu acabei esquecendo totalmente o nome o que prejudicou minha pesquisa. E infelizmente não existem informações sobre os desenhos que foram exibidos dentro do programa naquela época. Isso poderia ser acessível se alguém de dentro do Canal Futura informasse, mas é meio complicado, né? São tantos anos.

Mas enfim, bora botar a memória para funcionar. Lembro de um desenhos de Palhaços em 2d que iam de um lugar para outro no seu trailer e se divertiam. Outro desenho memorável era de uma família de corujas, em forma de 3d (não lembro bem direito), mas lembro que os traços do desenho eram diferentes dos outros que eu costumava acompanhar. Por favor, se você recordar o nome, posta aí nos comentários. E se você lembrar de outros desenhos que eram exibidos lá posta também aí nos comentários. Agradeço muito!

2. Historinhas de Dragões
(Dragon Tales)

Talvez um dos desenhos mais marcantes do canal Futura. Histórinhas de Dragões conta as aventuras de dois irmãos, Emilia e Max, de seis e quatro anos, respectivamente. Eles encontram numa pedra mágia o passaporte para a Terra dos Dragões. Ao chegarem lá, tornam-se amigos de Quetzall, Cacau, Zak, Drica e Ord, criaturas com quem passam a viver uma série de peripécias e aventuras. 

Historinhas de Dragões
Cada episódio conta com duas pequenas histórias. Dedicado ao público infantil, as tramas buscam ajudar as crianças a superar obstáculos, encarar os medos e lidar com os desafios de crescer. A série foi desenvolvida pela empresa norte-americana Sesame Workshop.

O criador Ron Rodecker decidiu que o desenho seria voltado para as crianças menores enfatizando temas de amizade e lições de vida buscando os sentimentos das crianças.

Assim como acompanhava no Cartoon Network eu também assistia no Canal Futura. Todo mundo curtia acompanhar, era irmão, prima. Além de cantar junto com eles as canções que eram exibidas de um episódio para outro. Era muito bom!

 ...Cada um seu lugar, vocês pra lá e nós pra cá, aqui na Terra dos Dragões, ões!

Saudades!

3. O Patinho Feio
(El Patito Feo)

O Patinho Feio
A história do Patinho Feio desde seu nascimento. As crianças vão viver com ele e seus amigos as maiores aventuras. Acho que foi o primeiro desenho que acompanhei com meu irmão no Canal Futura. Ensinava as crianças lições de uma forma bem divertida também.

Criado pela produtora espanhola Neptuno Films, El Patito Feo é narrado pelo alce bandoleiro Mitriane que debaixo de uma árvore ele narra as aventuras do Patinho Feio para vários bichinhos da floresta. 

Aqui temos o pato chamado ''Feio'' um patinho de bom coração que frequentemente é maltratado por sua aparência. Mora junto de seus pais e seus irmãos malvados numa fazenda situada num bosque cheio de animais. É bastante aventureiro e está sempre acompanhado pelo seu amigo Nico (um jovem porco) em suas aventuras pelo bosque. É o aluno mais esperto da classe e é frequentemente alvo das maldades de Apolo (o pato valentão e galã) que se acha muito melhor que ele em tudo. É apaixonado pela Paty, mas nunca tem coragem de se declarar a ela. No final da série ele descobre sua família e passa por mudanças se tornando um cisne branco.

Lembro que nos créditos finais passava o nome de alguém envolvido na produção chamado ''Segundo García''. Eu achava o maior barato ter alguém com meu nome lá. (risos)

4. Madeline

Madeline
Baseada no livro de Ludwig Bemelman, a série mostra a história da menina órfã Madeline, que vive grandes aventuras a cada episódio com suas amigas do orfanato. Durante as histórias, ela fala algumas palavras e expressões em francês, ensinando naturalmente ao público infantil um pouco desse idioma.

Durante as histórias dos episódios, alguns personagens pronunciam algumas palavras e expressões em francês sendo as mais usadas: oui, s'il vous plait, bonjour, bonne nuit, magnifique, très bien e entre outras ensinando ao público infanto-juvenil um pouco desse idioma. Todo o episódio da série encerrava com a seguinte frase dita pelo narrador: E foi o que aconteceu, só isso mais nada.

A série originou-se a partir de uma série de especiais de TV que foram ao ar na rede HBO nos Estados Unidos de 1988 até 1991, cada um baseado em um livro. O desenho estreou em 1993 com histórias originais, tendo uma segunda temporada em 1995 e uma terceira de 2000 até 2001, esta última tendo uma grande melhora gráfica na animação. A série ainda teve um filme lançado em 1999 chamado Madeline: Perdida em Paris. O desenho é um clássico do canal e foi exibido por anos!

5. Livros Animados

Abertura de ''Livros Animados''
Grande clássico da programação do canal no inicio dos anos 2000. O programa ''Livros Animados'' ajudou a incentivar muito minha leitura. Também teve o trabalho de oferecer a educadores e crianças o contato com o conhecimento, a imaginação e a produção literária brasileira, através de entrevistas com autores e ilustradores e da exibição dos livros originais em animação.

Mostrava em forma de animação os livros infantis de autores famosos como Ziraldo, Roger Melo, Ana Maria Machado, Juarez Machado, entre outros. Havia também uma parte de ficção, na qual uma família ressaltava a importância do hábito da leitura.

Abertura de ''Livros Animados''
A abertura era muito boa, a letra dizia assim ''Quando você se sentir só... ou não quiser ser apenas alguém na multidão. Para entender o que os bichos pensam da vida... Nas curtas médias e longas viagens... Para sentir aquele medinho gostoso. Ou quando quiserem fazer você de bobo. Quando o mundo vira uma geladeira e você um pinguim. Para ir a festa do rei, leia o livro, LEIA O LIVRO!''

As ilustrações da abertura são da obra ''Asas de Papel'' de Marcelo Xavier. A música de abertura é de composição do Ronaldo Cotrim.





6. Alô, Vídeo Escola

Alô, Vídeo Escola!
Originalmente de 1998 e destinado para jovens e educadores. Eu fui uma criança que acabei acompanhando esse programa e até gostava. Com uma linguagem simples e direta, o programa apresentava vídeos utilizando diferentes personagens que conversam por telefone. A figura central é uma telefonista bem-humorada (interpretada pela atriz Stella Freitas). As fitas apresentadas são parte do projeto Vídeo Escola, cujo acervo será enriquecido continuamente. 

O programa tinha a missão também de contribuir para a diminuição da repetência e evasão nas escolas, usando trechos de vídeos educativos amarrados por pequenos esquetes, onde personagens buscam saber mais sobre o mundo, a história e os seres humanos.

Passou vários anos reprisando e foi nessas reprises que eu acabei acompanhando. Infelizmente não há muitas informações do programa no Google. Dificultou minha pesquisa. E eu gostaria de rever novamente também. Acho que o programa conseguiu seu objetivo, o programa era interessante e bem educativo. Me recordo muitas vezes de acompanhar nas tardes do canal.

7. A Incrível Casa de Eva
(Evas funkarprogram)

A Incrível Casa de Eva
A Incrível Casa de Eva realmente era incrível. Basicamente a série falava de saúde para o público infantil de um jeito bastante legal. Eva Funck explica para as crianças como elas podem tratar pequenos problemas de saúde até mesmo dispensando medicamentos. Com a utilização de modelos e maquetes, ela explica de forma bem-humorada o que acontece com nosso corpo quando, por exemplo, ficamos doentes do estômago, temos rachaduras nos lábios ou quando ficamos constipados.

Eva Funck é escritora especializada em infância. Trabalhou como educadora e sempre teve especial interesse em saúde e doenças, assim como no funcionamento do corpo humano. Trabalhou com teatro de bonecos e levou essa experiência para seu programa na TV sueca.

Cada episódio era de geralmente de 10min. Lembro que foi exibido também pela TV Escola. Vale a pena rever. A série recebeu o prêmio Prix Jeunesse em 2006. 

8. Suspeitos
(Suspect)

Suspeitos
Nesta série emocionante direcionada a jovens, mistérios desnorteantes, desafios estimulantes para a solução de crimes, drama irresistível e ciência de perícia real se combinam para criar uma vitoriosa combinação que sustenta o ritmo no alto e os espectadores ligados até o fim. Passado em um majestoso hotel escocês numa casa de campo, cada episódio mostra três jovens detetives encarregados de resolver um novo crime, mas será que esses supostos detetives conseguem descobrir a verdade antes que seja tarde demais? Um drama envolvente que contribui para as séries criminalistas da TV.

No programa ''Suspeitos'' adolescentes desvendam mistérios por meio da união do raciocínio com a lógica. Originalmente chamado de ''Suspect'' o programa é uma produção da BBC, Destinado a crianças e adolescentes. Lembro que tinha uma linguagem bem diferente de outras atrações da Futura, o que deixava a série mais interessante ainda. 

Cada episódio mostra três jovens detetives encarregados de solucionar um mistério. Através de investigações, análise de pistas e uso de tecnologia, eles precisam descobrir qual dos suspeitos é o verdadeiro culpado.

O programa teve estreia no Futura em 2007 e depois foi reprisado por mais alguns anos. Logo no primeiro episódio um cientista se convence de que os vazamentos de uma fábrica local de produtos químicos são responsáveis por um aumento na incidência de asma entre crianças. Ele está prestes a contar a história para um jornal de circulação nacional quando recebe uma ameaça anônima ordenando que fique quieto. A jovem equipe de Manchester tenta identificar o culpado. Muito bom!

9. Corduroy

Corduroy
Baseado na série de livros infantil A Pocket of Corduroy de Don Freeman, publicado em 1978, o personagem Corduroy é o primeiro ursinho urbano na literatura clássica. Corduroy é o ursinho de pelúcia falante que estava à venda em uma prateleira. Após isso ele é comprado por Lisa, uma garota de origem afro-americana, e daí surge uma grande amizade entre os dois. Na imaginação da menina, Corduroy a ajuda a entender o mundo a sua volta e a livrar-se de confusões. 

Juntamente com Buckaroo (o cavalo) e Rosetta (a ratazana), eles criam um mundo de fantasia onde flocos de sabão transformam-se em flocos de neve e onde diversas culturas são retratadas. Sem contar que a história estava cheia de lições para as crianças. Uma por exemplo é quando Corduroy desobedece Lisa e acaba destruindo tudo o que havia na dispensa.

Era realmente um desenho para crianças de bom gosto. Teve uma época que eu sempre acordava no domingo de manhã para assistir ao desenho, eu amava muito. 

10. As Trigêmeas
(Les Tres Bessones)

As Trigêmeas
Série de animação onde três irmãs gêmeas passeiam pelo mundo encantado das histórias clássicas vivendo as maiores aventuras. A série de desenho infantil que costumamos ver na TV foi baseada na série de livros da escritora catalã Roser Capdevila, escritora que tinha filhas trigêmeas, e baseou-se nelas para criar a história. 

A história foi criada em 1983, quando as filhas da autora tinham 14 anos. As histórias dos livros foram bem-sucedidas, e imediatamente começaram a ser publicadas em muitos países. No começo eram apenas as garotas, mas em 1985 foi adicionada uma nova personagem, a tia das trigêmeas “Bruxa Onilda”, que passou a mandar as três para dentro de clássicos da literatura infantil, ou acontecimentos históricos envolvendo Marco Pólo, Cristóvão Colombo, Cleópatra, entre outros.

É fato que muitos de nós nos divertimos com as aventuras de Anna, Teresa, Helena, Bruxa Onilda, Coruja e até com os Ratos. Sem contar que aprendemos muito sobre a história do mundo, de uma forma divertida.

Acompanhei naquela época As Trigêmeas tanto nas manhãs do Cartoon Network, como também no Canal Futura. Era muito divertido as aventuras das meninas em contos de fada. Geralmente eu esperava muito os episódios delas em contos como Chapeuzinho Vermelho, Três Porquinhos e Cinderella. Um dos meus favoritos de infância.

11. A Bruxa Onilda
(La Bruixa Avorrida) 

A Bruxa Onilda
Depois do sucesso da série As Trigêmeas, a personagem Bruxa Onilda, ganhou também sua própria série animada. Nela a Bruxa Onilda conta suas aventuras vividas desde seu nascimento até sua idade atual, para suas primas, Beth e Lavínia, sempre que algum fato ocorrido em sua casa, lembre alguma aventura.

Nesta série cuja personagem principal, a Bruxa Onilda, usa seus poderes mágicos para transformar fatos do cotidiano numa emocionante aventura. A sua vassoura mágica é equipada com propulsão eletrônica e modernos apetrechos, como telefone celular. Tudo é possível no mundo da Bruxa Onilda. Eu também adorava demais esse, nessa versão só dela, a Bruxa Onilda é mais legal e menos malvada do que em As Trigêmeas.


12. Juanito Jones

Juanito Jones
Juanito Jones é um desenho original da Espanha que foi ao ar originalmente entre 2001 a 2002.  Juanito Jones é um menino cheio de imaginação, que usa sua mente para viajar aos lugares mais selvagens e incríveis, onde vive aventuras incríveis. O mais bacana é que o novo herói nunca faz uso da força ou agressividade para vencer obstáculos, o que o diferencia de Indiana Jones, o personagem que o inspira a viver suas aventuras. 

Além de ser muito divertido. Juanito Jones transmite mensagens de superação, criatividade e auto-confiança, que podem ser facilmente adaptadas ao cotidiano das crianças.

Em diversos episódios é possível ver cameos e referências em relação a série As Trigêmeas, isso devido ao fato de ambas as séries serem produzidas pela Cromosoma e Televisió de Catalunya. Em dois episódios é possível ver os personagens assistindo na televisão o desenho animado da Bruxa Onilda, porém sob o nome de A Bruxa Entediada (o mesmo nome que a série recebeu em Portugal). No episódio em que Vanessa rouba o Sombra de Juanito ele menciona que a única revista que Vanessa lia era a das Trigêmeas. E no episódio em que a irmã de Pedro retorna pra casa no momento em que ela tenta tirar um coelho da cartola o que acaba saindo é a Coruja da Bruxa Onilda.

13. Adoro Minha Cidade

Adoro Minha Cidade era um programa curto exibido na programação da Futura lá no inicio dos anos 2000. Em Nova Iorque ou Moscou, Paris ou Londres, não importa o lugar, é sempre uma aventura fantástica andar por uma cidade através dos olhos de uma criança. Em cada episódio, uma criança mostra a vizinhança onde mora, a arquitetura do lugar, seus lugares secretos preferidos, amigos e família: tudo o que faz parte da vida dela naquela cidade. Assim, conhecemos diferentes culturas, de diversos países. 

Não há muitas informações sobre a atração, mas vale a menção aqui na lista, pois eu também acompanhei.

14. Mundo da Leitura

Mundo da Leitura
Em parceria com a UPFTV, canal de televisão da Universidade de Passo Fundo e também TV parceira do Futura, a série é voltada para o público infantil e tem como objetivo incentivar leitores em múltiplas linguagens. Apresentado pelo gato Gali-Leu e sua turma, o Mundo da Leitura traz informação e cultura sem esquecer da diversão.

Através das aventuras de Gali-Leu e da gata Borralheira e sua turma toda, o Mundo da Leitura busca estimular também o hábito de ler entre o público infantil. O tema é abordado de forma lúdica e dinâmica, num programa que usa múltiplas linguagens, como teatro de animação, contação de histórias, poesias, dicas culturais, histórias em quadrinhos, contos e reportagens, que levam informação e cultura, aliadas à diversão. 

A série é produzida pela Universidade de Passo Fundo (RS), por uma equipe interdisciplinar que envolve os cursos de Letras, Artes e Comunicação, Educação, Ciências Exatas, Design e a UPFTV, afiliada do canal Futura.

Os apresentadores são Natália Bohrer que na época ainda era estudante de jornalismo na Universidade de Passo Fundo (UPF). E Giancarlo Camargo, ator do grupo Viramundos, um grupo de teatro itinerante da UPF que se apresentou pelo interior do Brasil em um ônibus-palco.

15. Sagwa, A Gatinha Siamesa
(Sagwa, the Chinese Siamese Cat)

Sagwa, A Gatinha Siamesa
Outro desenho que assisti muito. A série conta a história de Sagwa, uma gatinha da raça siamesa que pertence à família real chinesa. Ela vive no palácio com sua família de gatos: seus pais, mamãe e papai Miao, e seus irmãos, Sheegwa e Dongwa. Sagwa é muito curiosa e hiperativa, e vive brincando com seus irmãos e com seu amigo, o morcego Fu-Fu, no quintal do palácio. Ela aprende algo novo a cada episódio.

A gatinha siamesa Sagwa conduzirá as crianças numa mágica aventura e estimulará os pequenos a descobrir o que há além das fronteiras dos países e da imaginação. Sagwa recria o mito de que seria possível cruzar o mundo através de um enorme túnel subterrâneo, que começaria nos Estados Unidos e nos levaria até a China. Em cada aventura, a curiosa Sagwa descobre novas maneiras de ver o mundo.

O desenho animado foi baseado num livro chamado: "Sagwa, the Chinese Siamese Cat" pela Autora Amy Tan, sucesso na década de 90.

16. Universo Blaster
(Blaster's Universe)

Universo Blaster
É baseada na série de jogos eletrônicos Blaster Learning System, uma série de jogos para computador de foco educaticavo. Universo Blaster é uma animação sobre casal de amigos que vivem num futuro distante e usam a tecnologia ou livros para adquirir conhecimentos de história, matemática, física, entre outros. O convívio social e a saúde do corpo pelos exercícios também são motivados. Pelas aventuras que vivem, esta animação atende a lacunas temáticas e é recomendada para meninos de 9 até 13 anos.

Blaster é um garoto aventureiro que adora viajar pelo espaço derrotando vilões ao lado de seus amigos G.C. e Mel. Ele é equipado com um foguete nas costas que o permite voar além de ser dono do Relógio de Salto, que quando combinado com o anel de G.C. é capaz de fazer teletransportá-los direto a Ômega.

O desenho só teve 1 temporada com 13 episódios. Sempre era reprisado no Futuro, dava a impressão de ter mais episódios. Ótimo desenho!

17. O Mágico de Oz
(The Wizard of Oz)

O Mágico de Oz
Produzido originalmente pela DIC em 1990, foi produzida para comemorar o 50º aniversário do clássico de 1939, adaptado do livro de L. Frank Baum que conquista a cada década novas gerações. A série de 13 episódios foi adaptada por Louis Gassin e Raymond Thiebert, e realizada por Jim Simon. Várias canções do filme foram adaptadas para a série.

Nos Estados Unidos, no estado do Kansas, vive uma menina chamada Dorothy. Ela vive numa fazenda com os seus tios, e possui sapatos de rubi mágicos que permite-lhe viajar até Oz. Mas para isso precisa de repetir a frase "Não há lugar melhor do que Oz". 

Na animação Dorothy retorna até Oz com o seu cãozinho Totó, para ajudar o povo de Oz a lutar contra as maldades da Bruxa Má do Oeste, que acabou sendo ressuscitada e tomou novamente a cidade das Esmeraldas. A Bruxa roubou o coração do Homem de Lata, a coragem do Leão, o diploma do Espantalho e prendeu o Mágico num balão de ar quente. Ela e os seus amigos, vão ter de procurar o Mágico de Oz e destruir de vez a malvada Bruxa.

No Brasil a animação estreou em 2003 pelo Futura. O Mágico de OZ teve apenas uma temporada com treze episódios. 

18. Sala de Notícias

O Sala de Notícias é um programa que aprofunda temas que estão em evidência na mídia nacional e internacional e coloca em pauta temas relevantes da agenda nacional. Era apresentado diariamente e se aprofundou e discutiu as reportagens de grande exposição na mídia, sempre com um tema específico. A cada edição, o programa reuniu e exibiu matérias dos principais telefornais, reportagens próprias e da rede de televisão americana CNN. Ao longo do programa, especialistas discutem as principais questões que envolvem o tema do dia. Além do programa original, houveram outros formatos como Sala de Notícias Entrevista e Sala de Notícias em Debate. 

Os temas foram os mais diversos, com títulos que variam de moda e desmatamento, de dança contemporânea a bolsa de valores, das eleições no mundo à industria automobilística, passando por outros diferentes assuntos.

19. Um Pé de Quê?

Programa que reúne história, ecologia e ecossistema , diversidade cultural. Criado em 2000, a atração usa as plantas como ponto de partida para explorar, de forma interdisciplinar diferentes áreas do conhecimento – temas como música, literatura, culinária, geografia, botânica, história e antropologia.

Regina Casé em ''Um Pé de Quê
Em Um Pé de Quê?, a árvore é o ponto de partida de um passeio por diversas áreas do conheimento. A apresentadora Regina Casé mostra várias espécies de nossa flora, começando pelos aspectos botânicos, como origens, características físicas e épocas de floração. Em seguida, Regina busca ocasiões em que as árvores pontuaram momentos da cultura e da história do Brasil. 

Com humor e simpatia, o programa nos leva da música à culinária, da geografia à botânica, da antropologia ao paisagismo.

Para quem não se lembra, a Regina Casé foi uma das criadoras do grupo Astrúbal Trouxe o Trombone. Ela chegou à TV Globo trabalhando em programas de humor e depois em novelas. O programa ''Um Pé de Quê?'' era tanto no Canal Futura, como um quadro dentro do programa ''Fantástico'' da TV Globo.

20. Os Lunnis
(Los Lunnis)

Os Lunnis
Os Lunnis é um programa infantil produzido pela tevê espanhola RTVE. Nesta série, a criançada acompanha as aventuras dos amigos Lunnis, que moram na Lua, no país Lunalunera. Nesse mundo de imaginação e fantasia, muitos sonhos infantis viram realidade e acontecem coisas que deixariam os terráqueos boquiabertos. Os Lunnis também unem o mundo real e a fantasia, apresentando, a cada episódio, uma aventura diferente, nas quais diversos objetivos educativos são desenvolvidos.



21. Alimente-se Bem

Com receitas desenvolvidas por nutricionistas do Serviço Social da Indústria (SESI) a série apresenta alimentos nutritivos e fáceis de fazer, com baixo custo. o diferecial destas receitas está no aproveitamento de alimentos que geralmente vão para o lixo, como cascas de frutas ou legumes, talos de verduras e sobras de arroz ou feijão.  Traz também dicas que sugerem modificações de hábitos alimentares, formas de higienização e finalização de pratos. 


Originalmente chamada de ''Alimente-se Bem por R$ 1,00'' passou a ser chamada só por ''Alimente-se Bem'' mesmo. Foi apresentado por anos pela nutricionista Legiane Rigamontti. Os episódios geralmente era de 2 a 4 minutos cada. Rapidinho!

Além do canal Futura, o programa geralmente era exibido nos intervalos da TV Globo dentro do bloco ''Alô Brasil, aqui tem Educação'' uma parceira da Globo com o canal Futura.

22. Passagem Para...

Em Passagem para... o público tem a oportunidade de viajar por diversos países, conhecendo personagens e aspectos dos locais visitados pelo jornalista Luís Nachbin. Por anos, ele documentou sua passagem por mais de 20 países de Ásia, África, Europa e América, o que deu origem a um rico acervo de imagens. Além de apresentar moradores locais, o jornalista entrevista nativos desses países residentes no Brasil fazendo uma correlação entre a cultura de cada um deles e a brasileira. Nesta série, vários países foram mostrados em meia hora de programa, entre eles China, Portugal, África, Japão, Islândia, Ilhas Faroe, Estados Unidos, Bósnia e Índia.

Foi um ótimo programa, era viajar sem sair do sofá de casa. Muito bom conhecer a diversidade de outros lugares. 

23. Cine Conhecimento 

Uma sessão que apresenta filmes selecionados sobre comportamento, valores, ciências, família e atualidades. Um apresentador comenta o filme relacionando os temas com o cotidiano de jovens e adultos.

Muitas obras cinematográficas, de vários países, que evidenciam questões históricas ou atuais eram exibidos dentro do ''Cine Conhecimento''. Talvez seja a última atração que eu assisti no canal. Lembro que conferi o filme ''Tempos Modernos'' do Charles Chaplin lá. 


24. Afinando a Língua

Tony Bellotto
Videoclipes, trechos de livros, letras de músicas, poesias e entrevistas são as ferramentas usadas por Tony Bellotto para transformar o estudo da Língua Portuguesa numa diversão semanal, no Afinando a Língua. O programa discute os diversos significados e variedades linguísticas do Português do Brasil, oferecendo ao público uma perspectiva histórica para contextualizar a produção literária brasileira. Os principais autores e gêneros da nossa cultura são apresentados ao longo do programa, funcionando sempre como fonte de reflexão e aprendizado.

Para quem não lembra, o Tony Bellotto é compositor e guitarrista da banda de rock Titãs. Ele começou a comandar o programa ''Afinando a Língua'' em 1999. 

Muito educativo, o programa já não está mais no ar. Eu lembro da Futura anunciar muito o programa durante os comerciais. Isso me fez acompanhar alguns episódios.

25. Eu Moro Aqui

Pra fechar a lista, não posso esquecer do ''Eu Moro Aqui''. A série de inter programas tinha como protagonistas as crianças. Eles falavam sobre seu dia-a-dia, os ambientes nos quais costumam frequentar, destacando o que eles mais gostam no lugar onde moram, além de dar dicas de pequenas ações para melhorar a cidade. Também em alguns episódios, as crianças costumavam apresentar brincadeiras típicas dos quais as crianças do lugar onde moravam costumavam brincar.

Os episódios duravam em torno de 1 minuto e  meia e geralmente era vinculado nos intervalos do canal. 

-

Canal Futura
A vantagem de acompanhar o canal Futura é que não corria o risco de a criança que passa mais tempo em frente à tevê acabar vendo conteúdos inadequados para sua idade. A grade de programação alternava os desenhos animados com outras atrações totalmente voltados para o público infantil e os programas noturnos eram basicamente séries de documentários ou programas educacionais. Você não se deparava com conteúdos impróprios e aprendia bastante coisa com a programação.

Bom, confesso que foi complicado montar essa lista. Primeiro que várias atrações que eu acompanhava eu não lembrava mais o bendito nome (como alguns desenhos que eram exibidos por lá). Outra coisa foi a falta de informações em outros sites que complicou a montagem da lista. Mas enfim, está aí. Se você tiver mais informações para acrescentar de atrações, desenhos ou séries que foram exibidos por lá acrescente nos comentários, vamos enriquecer ainda mais essa postagem, por favor!

Até 2015 o canal também foi fortemente focado no público infantil, transmitindo desenhos animados de forma semelhante a TV Cultura, porém os mesmos foram removidos em favor do Gloob (o que eu acho desnecessário) as atrações dos canais são bem diferentes. Mas enfim, se decidiram assim, paciência então.

Enfim, foram bons anos acompanhando esses incríveis programas, que claro contribuíram para minha formação. Obrigado, Canal Futura!
SHARE:

2 comentários

  1. Oi Walter.
    Eu amava as trigêmeas e cococoricó.
    Estou tentando voltar a escrever.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, nostalgia! Eu amo o "Eu moro aqui", mas nunca mais achei nenhum video pela internet afora. Todos esses programas eu assistia. Que época boa...

    ResponderExcluir

Blog Layout Designed by pipdig