Filme #100 – Esperança e Glória (Hope and Glory, 1987) - O Planeta Alternativo

sábado, 25 de maio de 2019

Filme #100 – Esperança e Glória (Hope and Glory, 1987)

II Guerra Mundial. Londres vem sendo bombardeada pelos alemães. Obrigado a morar com a avó no interior depois que sua casa foi destruída, a imaginação de Bill, um garoto de 9 anos, transforma a morte e a tragédia numa gloriosa aventura. Em #100 o filme ''Esperança e Glória'', assisti nas madrugadas da Globo há anos e decidi rever esses dias. Um grande filme e que ganha um espaço aqui no blog.

A guerra sob o olhar inocente de um menino.

Baseado nas memórias do diretor John Boorman. Na Londres devastada por bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, a família de Bill (interpretado por Sebastian Rice-Edwards) de nove anos, sofre as consequências do conflito. Enquanto seu pai luta contra os nazistas no front, sua mãe e suas irmãs vivem assustadas com os horrores e ruínas de uma cidade castigada pela guerra. Mas, não Bill... para ele, a guerra significa dias sem aula, descobertas em meio às ruínas e um festival noturno de fogos de artifício, assistidos do abrigo antiaéreo do quintal. Ele descobre como brincar entre as péssimas condições de Londres: escondendo peças da artilharia, formando gangues com as crianças vizinhas, tudo o que a imaginação infantil pode criar. É a partir dessas brincadeiras e lembranças que se contrói um painel dos horrores que uma guerra pode causar. E ao final da guerra sua inocência também pode acabar.

Esperança e Glória

É uma homenagem à família, uma visão do amor, as lembranças da Guerra... tudo através dos olhos de uma criança. A ideia central do filme é de que nada será como antes depois da guerra, as pessoas mudarão, as roupas, os costumes, e principalmente o mundo, e isso fica bem claro quando percebemos um certo aprendizado do desapego nos gestos dos personagens, que se esforçam para não se apegar a nada material além deles mesmos, é claro.

O filme também não toma partido de ideologias, apenas conta como é ser criança e continuar sendo criança em um lugar que passa por eventos decisivos que influenciaram o destino de toda a humanidade. Enfim, o quê a guerra tentou destruir, a alegria de viver não permitiu.

Drama indicado aos Oscars de Melhor Filme, Direção, Roteiro Original, Fotografia e Direção de Arte. Produzido, escrito e dirigido por John Boorman. Fantástico. Recomendo!

Um comentário:

  1. Adorei a temática. Lembra bastante 'O diário de Anne Frank'.
    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir