Para Ler, Ver e Ouvir!

sábado, 20 de abril de 2019

Minha Memória de Séries #42 – Goosebumps: Histórias de Arrepiar

Se você nasceu nos anos 1990 e acompanhou muita TV e gostava de histórias de terror com certeza já deve ter ouvido falar da série Goosebumps: Histórias de Arrepiar. Naquela época (lá no começo dos anos 2000), o saudoso canal Fox Kids exibia o seriado que me fazia tremer antes de dormir. 

Produzida nos anos 90, os contos de R.L. Stine - o autor é conhecido pelos trabalhos no gênero do terror voltados ao público infanto-juvenil, ganham vida em uma série que mistura histórias originais e adaptações de sua obra. Cada capítulo é uma viagem de terror cheia de aranhas, robôs e lobisomens, além de fantasmas e criaturas arrepiantes. Adolescentes comuns, de repente, começam a passar por estranhos acontecimentos. Envolvidos nas mais extraordinárias situações, terão de usar toda sua inteligência e coragem para enfrentar monstros e personagens arrepiantes. Cheio de finais surpreendentes e histórias de terror originais, Goosebumps é uma aventura por mundos desconhecidos e aterrorizantes.

Goosebumps: Histórias de Arrepiar

Quem já não sentia uma pontinha de medo quando ouvia a vinheta de abertura enquanto a maleta de R. L. Stine soltava os monstros na tela? A sombra do G (de Goosebumps) passeava pela cidade transformando todos em seres maus - e até um simpático cachorro ganhava olhos com luzinhas demoníacas. Mas o mais marcante mesmo era o som, que dava o clima de suspense. Como se não bastasse, uma voz misteriosa anunciava: "Atenção, cuidado... Vocês vão se assustar. O medo começa agora!".


A cada história, surgia um monstro mais terrível que o anterior. Gnomos, bonecos, homem das neves, insetos gigantes e por aí vai. E o pior: os efeitos especiais eram precários (mas para sua época eram ótimos), o que tornava tudo ainda mais assustador (para nós crianças, é claro). 

Boa parte das histórias tinha um enredo muito próximo da realidade das crianças. Os monstros apareciam atrás do armário, na festa de halloween, no acampamento de férias, em casa, na locadora, na escola. Ou seja: quem estava atrás da tela, achava que as situações poderiam acontecer com qualquer um. Quem nunca ganhou um boneco e achou que, durante a noite, ele iria sair andando por aí?

Cada episódio geralmente tinha uma história própria, com personagens e monstros únicos. Mas, às vezes, a trama seguia em mais de um capítulo. Quando chegava no momento mais aterrorizante, aparecia o letreiro verde: to be continued. Era um dos momentos mais frustrantes para os fãs. Depois, seguia com os créditos e a tradicional meleca brilhosa tomando a tela. Parecia que a substância ia sair da tevê e inundar o quarto - era aterrorizante mesmo.

Bem, como disse eu assisti muito na Fox Kids, geralmente eles faziam maratonas nos finais de semana. Na verdade, eu assistia mais por causa do meu irmão que assistia junto comigo, tirava um pouco do medo, mas ver sozinho aquilo com apenas 6 anos de idade? Jamais. Mudava para o Cartoon Network na hora! Mas eu acompanhei vários episódios, alguns bem icônicos com o ''Acampamento do Medo'', episódio divido em duas partes e um da esponja debaixo da pia e o notável ''Cuidado Com o Que você deseja''

É interessante analisar o motivo da série ter marcado a minha infância. Na época, a Fox Kids exibia a série na faixa das 20h com uma maratona até as 22h30 e eu lá assistindo com meu irmão. Meu Deus, como aquilo me dava medo, mas eu sempre assistia mesmo assim. Só de imaginar me bate tanta saudade daqueles momentos  de terror, mas divertidos até. Tinha alguns episódios que eles realmente pegavam pesado já que era destinado ao público infantil, era puro terror mesmo. 

Tanto a série como os livros são de autoria do R. L Stine e até hoje suas publicações fazem sucesso. A série esteve ao ar de 1995 a 1998. Por aqui teve sua última exibição no canal Jetix (antiga Fox Kids) que depois virou Disney XD, de lá pra cá a série nunca mais foi reprisada em nenhum canal.

Ultimamente eu pude rever alguns episódios da primeira temporada disponibilizados pela Netflix Brasil. Mas o frustrante foi ver que a dublagem da época da Fox Kids foi mudada. Mas enfim, a série já saiu do catálogo há um tempo. O que é uma pena. Bom, eu gostei de relembrar essa série que definitivamente marcou minha infância. Se tiver a oportunidade de ver, veja. Até mais #MinhaMemóriaDeSéries!
SHARE:

Um comentário

Blog Layout Designed by pipdig