Filme #84 – Histórias Cruzadas (The Help, 2011) - O Planeta Alternativo

domingo, 21 de abril de 2019

Filme #84 – Histórias Cruzadas (The Help, 2011)

No Mississipi dos anos 60, uma jornalista escreve um livro contando as histórias de mulheres negras e, que trabalham nos lares das famílias ricas, expondo como elas sofrem preconceitos ao mesmo tempo em que amam as crianças das quais cuidam. Em #84 escrevo sobre o filme ''Histórias Cruzadas'' (The Help, no original).

The Help

Baseado no livro The Help (A Resposta, no Brasil) o filme narra a produção de uma obra pelo ponto de vista das empregadas domésticas do anos 60. O filme é ambientado na pequena cidade de Jackson, no Mississipi, no mesmo período. É onde mora Skeeter (interpretada por Emma Stone), uma garota recém-formada, que sonha em ser escritora. Ela apresenta o desejo de escrever uma coluna em um jornal sobre as histórias das empregadas domésticas. Após observar e ouvir algumas histórias, ela conclui que a coluna não seria suficiente e expressa o desejo de escrever um livro contando do trabalho dessas mulheres e denunciar a falta de valorização além dos maus tratos sofridos.

A garota consegue o apoio de Aibileen Clark (interpretada por Viola Davis), que trabalha na casa da melhor amiga de Skeeter, e concede a primeira entrevista à futura escritora. Apesar de isso ter desagradado a sociedade, elas seguem trabalhando juntas e encontrando outras mulheres com muita coisa para contar. Ao longo do filme, conhecemos mais da vida das domésticas e de escândalos que acontecem em seu trabalho.

O estopim do filme foi quando as madames brancas proíbem as negras domésticas de utilizarem o mesmo banheiro que os donos da casa, alegando que elas possuíam germes e bactérias que poderiam contagiar os moradores. A partir deste momento, elas se unem e contam as histórias que posteriormente foram publicadas. A própria jornalista, inclusive, foi criada por uma empregada negra. No decorrer do filme mostra a verdade sobre um episódio de sua vida que até ela mesma desconhecia. A mulher que a criara na verdade também foi alvo de racismo pela mãe da jornalista e por isso foi mandada embora de sua casa.

É um filme que comove facilmente e revolta os espectadores com as personagens racistas e a discriminação das empregadas. Rimos também bastante com várias ironias soltas em diversas cenas da trama e torcemos quando vemos algum personagem cruel receber o que merece. Podemos afirmar que o filme, apesar de mostrar uma realidade da década de 60, nos leva a pensar em como a sociedade intervem ou não, quando o assunto é preconceito racial, e infelizmente vemos que este mal ainda está presente nos dias de hoje, muitas vezes de forma não tão explicita como no filme, mas ela existe.

Histórias Cruzadas é um filme para chorar, torcer, rir e vibrar junto com os personagens. Altamente comovente e cativante, nos faz refletir sobre injustiças e a procurar saídas para os mais sombrios problemas. Recomendo!

2 comentários:

  1. Cá em Portugal o nome do filme é diferente; chama-se "As Serviçais"! Eu preciso de rever, pois já não me lembro muito bem - no entanto, ainda tenho a cena do bolo de "chocolate" muito presente na minha memória! Haha! 😅

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse filme. Com certeza uma produção bem reflexiva.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir