Filme #79 – Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones, 2009) - O Planeta Alternativo

terça-feira, 16 de abril de 2019

Filme #79 – Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones, 2009)

Eu tinha 14 anos quando fui assassinada, em 6 de dezembro de 1973...

Esta é a história de uma menina que cuida de sua família e observa a todos, mesmo depois de morta. ''The Lovely Bones'' (Um Olhar do Paraíso, título brasileiro), lançado em 2009 é o filme de #79. 

Baseado no livro Uma Vida Interrompida - Memórias de um Anjo Assassinado de Alice Sebold e com direção de Peter Jackson (da trilogia Senhor dos Anéis) o filme apresenta uma sensibilidade enorme e mostra que o amor é além da vida.

Susie Salmon (interpretada por Saoirse Ronan) é uma garota de 14 anos que mora num bairro do subúrbio da Pensilvânia e queria ser uma fotógrafa quando crescer. Como toda garota dessa idade com sonhos, paixões e planos, ela é apaixonada por Ray um garoto da sua classe e tem pais e irmãos que a amam.

Em 6 de dezembro de 1973, Susie foi violentada e morta por George Harvey (interpretado por Stanley Tucci) seu vizinho, um tarado psicótico, que a convida a entrar num porão encravado em meio à um terreno ermo, a fim de mostrar-lhe um projeto, ao qual, segundo ele, se dedicou durante muito tempo.

Com o desaparecimento da filha, seus pais Jack (interpretado por Mark Wahlberg) e Abigail (interpretada por Rachel Weisz) demoram a acreditar que possa ter acontecido algo de mais grave. Porém, logo a polícia encontra um pedaço do braço da menina, o que indica que há poucas chances dela estar viva. Enquanto a família sofre com a notícia, Susan acompanha todas as mudanças desencadeadas com a sua morte, e não terá paz enquanto o crime não for solucionado. 

The Lovely Bones

Neste momento, o Espírito de Susie é visto por Ruth Connors (interpretada por Carolyn Dando), "a garota estranha", que "via coisas que os outros não viam" (médium). Susie, não consegue ir para o céu já que quer vingança e não se conforma com a morte, então ela está numa espécie de limbo ou purgatório junto com outras assassinadas do vizinho. O lugar se transforma de acordo com os pensamentos e sentimentos da garota. Em alguns momentos, o espectador tem a impressão de estar vendo um quadro animado de Salvador Dalí. Folhas viram pássaros e imensos barcos engarrafados navegam pelos mares, entre outras imagens surrealistas.

Além de acompanhar o que acontece com sua família e amigos, Susie é assombrada por pesadelos como o momento de sua própria morte. A família da protagonista foi abalada pela trágica morte da garota. O pai busca vingança e se intromete muito nas investigações da polícia. A mãe não consegue chegar perto do quarto da filha morta e, por isso, mantém o local fechado. O irmão e a irmã de Susie tentam seguir em frente. A avó amalucada Lynn (interpretada por Susan Sarandon), que é viciada em bebidas e cigarros, acaba assumindo o comando da casa e da família. George Harvey, o vizinho e serial killer, guarda como troféu um tufo de cabelo da vítima em sua casa e acredita piamente em sua impunidade e já planeja cometer outro assassinato. A irmã mais nova de Susie, Lindsey Salmon (interpretada por Rose McIver) está bem desconfiada do vizinho e procura provas para incriminar Harvey.

The Lovely Bones

O filme não se trata bem do "paraíso", como sugere a tradução brasileira, mas do limbo (purgatório?) que separa a vida material na Terra do "céu" espiritual. É de lá que Susie conta o que lhe aconteceu por aqui e também o que ainda a ocupa como "alma". 

O diretor Peter Jackson provou mais uma vez ter muita versatilidade, capaz de passar pelo terror, fantasia e também o drama de qualidade. Os atores são muito bons também e a naturalidade com que os sentimentos são expressos sensibilizam até mesmo os corações mais resistentes quando assistem ao filme. Nada nesta história nos soa forçado, muito pelo contrário. Até o sobrenatural é um elemento que se torna comum, mesmo para quem não esteja tão acostumado a isto.

A grande lição deste filme é que precisamos aprender que amar às vezes é deixar ir, que precisamos aprender a seguir em frente para honrar aqueles que nos amaram, que a morte é um fator natural à vida e por isso não devemos teme-la tanto assim e que pessoas que nos amem de verdade nunca vão querer nos ver presos à uma semi-vida, pois o universo continua com suas belezas, suas dores e tudo o mais. Viver é um ato de passagem, um rito transitório, e por isso temos que fazer com que valha a pena. Eu recomendo a todos!

5 comentários:

  1. Oi Walter, gostei da dica e quero assistir o filme. O elenco é realmente ótimo, animada para assistir. :)

    ResponderExcluir
  2. Fiquei muito interessada em ver! Admiro Peter Jackson enquanto realizador, especialmente devido a "O Senhor dos Anéis", mas desconhecia este filme - apesar de ter uma das minhas atrizes favoritas, a Saoirse. Falha minha! Vou seguir a sugestão! 😛

    ResponderExcluir
  3. Já vi este filme há algum tempo, é lindo, emocionante!
    Beijo

    https://sosweetgirlythings.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Já vi o filme e não apreciei muito o final. Há um comentário, de uma pessoa que leu o livro, com o qual eu concordo e penso que foi isso que estragou o filme: https://www.goodreads.com/review/show/2509048?book_show_action=true (quem nunca viu o filme ou leu o livro, não abra o link: tem spoilers).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mel! Não posso opinar sobre isso, pois ainda não li o livro. Mas sempre tem essas diferenças do filme para o livro, a maioria dos filmes que são baseados em livros acontece isso.

      Excluir