Filme #76 – O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain, 2001) - O Planeta Alternativo

terça-feira, 9 de abril de 2019

Filme #76 – O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain, 2001)

Amélie é uma jovem do interior que se muda para Paris e logo começa a trabalhar em um café. Num belo dia, ela encontra uma caixinha dentro de seu apartamento e decide procurar o dono. A partir daí, sua perspectiva de vida muda radicalmente. Le fabuleux destin d'Amélie Poulain (O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, título no Brasil) é o filme de #76 do blog.

O filme conta a história de uma jovem chamada Amélie Poulain (interpretada por Audrey Tautou) que encontra uma razão diferente para sua existência. Quando criança, Amélie recebe uma educação fria e distante de seus pais o que faz com que na vida adulta ela seja uma pessoa isolada. Porém, isso muda quando descobre em seu apartamento uma caixa com recordações da infância de um antigo morador. Amélie decide devolvê-la ao seu dono e, a partir de então, começa a se sentir diferente quando percebe que seu propósito na vida é ser um diferencial na vida dos outros. Isso ao ver que ele chora de alegria ao reaver o seu objeto, a moça fica impressionada e adquire uma nova visão do mundo. Então, a partir de pequenos gestos, ela passa a ajudar as pessoas que a rodeiam, vendo nisto um novo sentido para sua existência. Contudo, ainda sente falta de um grande amor.

Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain

Amélie é uma personagem extremamente singular e curiosa, que se vê atraída por detalhes do dia a dia que, muitas vezes, passam despercebidos pelas outras pessoas. O filme capta bem a simplicidade das coisas, como por exemplo, o prazer de Amélie em colocar as mãos em sacos de grãos e seu pai, que adora arrancar tiras do papel de parede. São coisas simples, mas que, como um todo, constroem detalhes significativos para a narrativa.

Enfim, as atitudes de Amélie começam a ser um diferencial na vida das pessoas, até que ela se abre o suficiente para se apaixonar. No entanto, o foco principal da história não gira em torno do amor entre ela e Nino (interpretado por Mathieu Kassovitz), mas da questão de encontrar um propósito para a vida.

Ao ajudar os outros, Amélie ajuda a si mesma, abrindo-se para o mundo e, enfim, quebrando a barreira de solidão que a separa da vida. No fim das contas, tudo se resume a encontrar um propósito, algo que te preencha e te faça entender que há uma razão para a sua existência. E esse propósito pode vir das coisas mais banais, que poderiam passar despercebidas.

O filme como um todo é incrível: trilha sonora, fotografia, figurino. Mas o que mais prendeu minha atenção foi Amélie, justamente por ser diferente em todos os aspectos. Ela repara em detalhes que quase ninguém mais nota, não se joga na realidade tão facilmente e é atraída pela simplicidade corriqueira das coisas que a cercam. Ela é uma raridade de pessoa.

Querida Amélie, você não tem ossos de vidro. Você aguenta as pancadas da vida.

E quantas vezes achamos que não aguentamos as pancadas da vida e, por este motivo, nos esquivamos daquilo que pode causar dor? O problema é que, assim como Amélie, dessa forma também fugimos da felicidade. Mas a vida é isso: um punhado de tristezas e alegrias que se interligam e, na maioria das vezes, são dependentes umas das outras. Isto porque, assim como não existe felicidade que em certo ponto não possa causar dor, também não há dor que em algum momento não possa se desdobrar de forma inusitada e levar à felicidade. Recomendo o filme!

3 comentários:

  1. Um filme encantador! Adorei a resenha. Bem objetiva e disse tudo.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  2. Eu vi este filme já há uns bons anos e gostei muito. Agora senti necessidade de rever! É um filme fabuloso! 💛

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Assisti esse filme faz tempo. Gostei muito. Apesar de ser diferente do que eu estou acostumada, eu gostei. É um filme leve que me passou uma doçura incrível.

    Até mais;
    Mente Hipercriativa
    FanPage Mente Hipercriativa

    ResponderExcluir