Filme #73 – Andar. Montar. Rodeio - A Virada de Amberley (Walk. Ride. Rodeo., 2019) - O Planeta Alternativo

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Filme #73 – Andar. Montar. Rodeio - A Virada de Amberley (Walk. Ride. Rodeo., 2019)

Filmes baseados em histórias reais me conquistam rapidinho, então é melhor ir acostumando com filmes assim aqui no blog. Por isso decidi resenhar sobre o mais novo filme da Netflix ''Walk. Ride. Rodeo.'' (Andar. Montar. Rodeio - A Virada de Amberley, título no Brasil). O filme conta a história da competidora que ficou paraplégica aos 19 anos, mas continua competindo nas arenas e inspirando pessoas ao redor do mundo.

Mesmo após sofrer um terrível acidente de carro que a deixa paraplégica, a jovem Amberley Snyder (interpretada por Spencer Locke) não desiste de seu maior sonho: se tornar a maior campeã de rodeio do país. Apesar de já ser a atual campeã, ela se esforça para prosseguir como a número 1 e volta aos treinos pronta para superar qualquer obstáculo.

Amberley Snyder desde pequena demonstra bastante agilidade em montar nos cavalos, por isso, sempre treinou para ser uma das melhores da região. Perto de conquistar o título, ela acaba sofrendo um acidente de caminhonete, ao capotar o veículo a jovem perde o movimento das pernas, tornando uma paraplégica.

Inconformada com toda a situação, ela acaba acreditando que nunca mais poderá montar em cavalos, consequentemente se distanciando do título tão sonhado. Mas, ao dar uma segunda chance para si mesmo, Amberley acaba encontrando motivos para não desistir.

 Walk. Ride. Rodeo. 

Com direção de Conor Allyn e lançado em 2019, o longa-metragem conversa o tempo inteiro com o público sobre superação, a biografia de Amberley Snyder pode ser um empurrão para muitas pessoas que estão perto de desistir dos seus sonhos. Mesmo impossibilitada de realizar diversas atividades, ela consegue encontrar formas de ser maior que seus desafios. Por outro lado, o filme levanta questões sobre não ultrapassar seus limites de forma rasa, mostrando em baseamento real como não respeitar o seu limite pode ser prejudicial.

A atriz Missi Pyle interpreta a mãe de Amberley no filme acaba roubando a cena. A forma que a atriz transmite as preocupações materna é sentimental e tocante, ela se encontra desacreditada e sem esperança ao ver o sonho de sua filha indo embora devido o acidente de carro. Além disso, Missi consegue ter expressões incríveis transpassando ao público a sua divisão interna entre persistir Amberley ou fazê-la não arriscar a sua saúde.

Walk. Ride. Rodeo.

Andar Montar Rodeio: A Virada de Amberley é recheado de clichês já apresentados em outros filmes, onde uma menina fica impossibilitada de realizar suas atividades, mas acaba sendo persistente e procurando formas de lidar com isso. Mas isso não desmerece a produção.

A trilha sonora reforça bastante o cenário do longa-metragem, trazendo músicas country até mesmo utilizando algumas gírias de rodeios durante os diálogos, enriquecendo o roteiro. Recomendo!

7 comentários:

  1. Esse longa parece ser bem legal! Também adoro filmes com histórias de superação e baseados em fatos reais. Vou anotar a dica.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  2. Olá, Walterlan.
    Eu já não sou tão fã de filmes baseados em fatos reais hehe. E acho que não vou assistir esse porque morro de medo de cavalos hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia, mas estou muito curiosa para ver!
    r. Eu sei que temos que ter ação.. mas custa um pouco quando toda a nossa ação parece não semear nada!

    ResponderExcluir
  4. Confesso que não tenho muita vontade de assistir esse filme, mas vejo muitos elogios que quem sabe um dia...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Nunca tinha ouvido falar do filme. Adorei a resenha. Filmes de superação são necessários pois inspiram muita gente.
    Bom final de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir