Filme #67 – Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller's Day Off, 1986) - O Planeta Alternativo

sexta-feira, 1 de março de 2019

Filme #67 – Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller's Day Off, 1986)

Em 1986 alguém disse ''A vida passa rápido demais e se você não parar de vez em quando para vivê-la, acaba perdendo seu tempo''. Esse alguém era Ferris Bueller. E olha, cada vez mais eu tenho certeza que o Ferris está certo. Por isso em #67 escrevi escrever sobre ''Ferris Bueller's Day Off'' ou ''Curtindo a Vida Adoidado'' título que o filme ganhou aqui pelo Brasil. Então, vamos lá né.

Com direção do saudoso John Hughes, essa comédia é sobre Ferris Bueller (interpretado por Matthew Broderick), um jovem de 18 anos que está no último ano do colegial. A aventura começa em uma bela manhã de sol quando Ferris decide que aquele dia ele iria aproveitar, não era um dia para ir ao colégio e ficar preso naquele prédio, mas era um dia para se aventurar e curtir a vida, claro que ele não iria querer fazer isso sozinho, ao lado de Sloane (sua namorada, interpretada por Mia Sara)  e de Cameron (seu melhor amigo, interpretado por Alan Ruck), ele vai passar um dia cheio de aventuras e muitos problemas.

Ferris Bueller's Day Off

O filme adotou uma forte pegada de rebeldia, de quebra de padrões estabelecidos à época; o típico velho contra o novo que perfeitamente se encaixa com a época de seu lançamento. O que assistimos é um sistema conservador de educação que não mais prende seus alunos – diversas vezes vemos isso – justificando as ações de Bueller, e o filme muito bem representa a necessidade de um maior dinamismo não só nas salas de aula, como na sociedade em si. Basta observarmos a já citada sequência da parada nas ruas da cidade: a partir do momento que Ferris coloca a icônica melodia dos Beatles para tocar, todos ao redor começam a dançar, transformando um desfile monótono em uma verdadeira festa. O personagem que melhor representa essa necessidade de mudança é Cameron, que, no início da narrativa, estava trancado em seu quarto em depressão e no término decide lutar pela sua personalidade e não mais se acovardar diante de seu pai (ainda que a sequência da Ferrari na garagem seja um dos momentos mais dolorosos da Sétima Arte… rs).


O John Hughes era genial. O filme que é dos anos 80, mas a representação dos dramas adolescentes feita por ele continua sendo cada vez mais atual. É um dos poucos diretores que realmente entenderam a adolescência e conseguiu repassar isso a audiência. Não importa quantas vezes eu assista os filmes dele, vou continuar amando e querendo rever.

Enfim, Ferris Bueller's Day Off é, portanto, um grito de liberdade, uma obra atemporal que consegue deixar qualquer um de nós, independente do estado de espírito, de bom humor. Temos aqui um verdadeiro marco do cinema de comédia e uma legítima obra-prima de John Hughes, que merece ser assistida de novo e de novo, principalmente se nos pegarmos no mesmo ânimo de Cameron no início do filme. Recomendo!

4 comentários:

  1. E começava aqui a fama de Matthew Broderick.
    Um tipo com um talento extraordinário.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  2. Um filme nostálgico.
    Bom restante de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Voltamos do hiatus com bons conteúdos.

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Assisti esse filme pela primeira vez quando era criança, mas não compreendia muito bem.
    Depois que reassisti, já adolescente, ele fez todooo o sentido pra mim, e eu me via muito nos personagens, com essa sensação de prisão que os adolescentes sentem diante da realidade escola-casa.
    E hoje em dia, já adulta, ver esse filme me traz muito a sensação de que a vida passa rapido demais e a gente tem mesmo que aproveitar todos os dias...
    Eu adoro assisti-lo, e vejo sempre que estou meio deprê...

    Bjuus
    Início de Conversa

    ResponderExcluir