A Aclamada Saga Profética de Russell S. Doughten Jr. - O Planeta Alternativo

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

A Aclamada Saga Profética de Russell S. Doughten Jr.

Se você cresceu em uma casa que assistia muitos filmes cristãos ou teve uma locadora cristã perto de você, provavelmente conhece ou assistia essa saga do arrebatamento no livro de Apocalipse da Bíblia. Bom, eu assisti na infância e me deixou um pouco amedrontado e aterrorizado. Anos depois, acabei me tornando fã da saga. Os filmes foram produzidos nos anos 70 e inicio dos anos 80 servindo como ferramentas evangelísticas, destinadas a serem exibidas em igrejas com o objetivo de ganhar almas. Todos eles comandados por Russell S. Doughten Jr., e dirigidos por Donald W. Thompson.

Mas quem foi Russell S. Doughten Jr.? Nascido em 1927, Russell foi um cineasta e produtor americano de inúmeros curtas e filmes cristãos. Seu trabalho cinematográfico é creditado sob inúmeras variações de seu nome: com ou sem o "Jr." sufixo ou inicial do meio, e às vezes usando o informal "Russ" em vez de "Russell". Quase todos os seus filmes cristãos foram filmados em vários locais em seu estado natal de Iowa.

Com o desejo de produzir filmes dramáticos, ele foi para Iowa em 1964 e arrecadou dinheiro para criar uma nova produtora de filmes chamada Heartland Productions. Esta nova empresa produziu "The Hostage" e "Fever Heat" e passou a gerenciar uma série de teatros em Iowa. Em 1972, Russ formou uma nova empresa Mark IV Pictures com Donald Thompson, que escreveu e produziu o filme evangélico cristão "A Thief in the Night", que estreou em março de 1973. "Um ladrão na noite" título no Brasil é o mais visto filme do evangelho no mundo e trouxe milhões para conhecer Jesus Cristo como seu salvador. Russell através da Heartland Productions e Mark IV Pictures passou a se envolver com a escrita, produção e direção de mais 18 filmes cristãos evangelísticos, incluindo mais 3 na série de profecias iniciada por "Um ladrão na noite", "A Grande Tormenta", "Imagem da Besta "e" Agonia do Planeta". 

Agora comento sobre os quatro filmes:

A Aclamada Saga Profética de Russell S. Doughten Jr. 

1. Um Ladrão na Noite (A Thief in the Night, 1972):

Prelúdio do que está por vir. Acompanhamos os últimos dias/meses/anos (não há noção de tempo) antes do Arrebatamento descrito na Bíblia. O filme é curto, com menos de uma hora de duração, nos apresenta os personagens, tanto cristãos quanto ateus.

A trama tem início quando um grupo de amigas ouvem um garoto falar sobre o apocalipse. Narra a vida de Patty (interpretada por Patty Dunning), uma jovem comum que vive sem se preocupar muito com o futuro. Patty conhece um rapaz, casa-se com ele e a vida parece ótima, até que um dia quando ela acorda não encontra o esposo em lugar nenhum e o rádio anuncia o desaparecimento misterioso de milhares de pessoas. Quando acontecimentos dramáticos começam a ocorrer à sua volta, Patty percebe que ela está vivendo os tempos do fim, aos quais a Bíblia se refere.

A trama tem início quando um grupo de amigas ouvem um garoto falar sobre o apocalipse. A garota, que é ateia, acaba se convertendo e tenta chamar suas amigas pra Jesus, mas elas parecem recusar. Por ser curto, o filme não vai muito além, com uma ou outra coisa a mais na história e terminando com os primeiros segundos do arrebatamento. O filme também explica passagens do livro de Apocalipse. E temos alguns questionamentos de ateus e falsos pastores que são explorados no filme.

Este foi o primeiro filme de uma aclamada saga sobre o Apocalipse, que foi produzida no final dos anos 70. Apesar da série ter sido lançada há vários anos é mais atual do que nunca, por se tratar de um assunto tão eminente que é a volta de Cristo, e como os que "ficarem para trás" farão aqui na Terra.


2. A Grande Tormenta (A Distant Thunder, 1978)

Continua de onde o anterior parou, mas em forma de flashback. Narrando os acontecimentos da vida de Patty (mais uma vez interpretada por Patty Dunning), uma jovem que vive os "tempos do fim", dos quais a Bíblia fala e a fuga de Patty do novo regime, cada vez mais hostil. Patty então, capturada após uma perseguição implacável, tem que escolher: receber a marca da besta ou enfrentar a morte.

A história aqui já se passou um tempo desde o arrebatamento e mostra que as pessoas estão sendo obrigadas a implantar a marca da besta. Caso a pessoa não queira, é morta pelo governo. Enquanto os personagens estão esperando seu suposto fim, a personagem do filme anterior relembra o que aconteceu depois do arrebatamento e como ela foi parar ali.

As profecias continuam se cumprindo e a chegada do Anticristo é avisada, enquanto os cristãos começam a se refugiarem em diversos locais. Acompanhamos um grupo de amigas tentando sobreviver a esse novo mundo onde é preciso da marca pra comprar alimentos. Os questionamentos de 'ateus' retornam no filme, já que uma personagem não consegue aceitar tudo o que está acontecendo. Na verdade, de alguém que ainda tem dúvidas se se torna cristã ou não.

Em relação ao anterior, o filme dá uma melhorada significativa e é o meu favorita da saga. Apresenta alguns novos personagens, alguns antigos estão de volta. Como disse, a história continua, coisas vão acontecendo, os cristãos estão sendo perseguidos: ou se marcam ou morrem. Assim como o anterior, tem um encerramento brusco. E temos novamente explicações de passagens do livro de Apocalipse.


3. A Imagem da Besta (Image of the Beast, 1980)

O terceiro filme da série. Como será a grande tribulação revelada no livro do Apocalipse? O Anticristo agora governa o mundo com mão de ferro, impondo a todos a sua marca. Este filme nos mostra o que poderá acontecer aos que não se submeterem a esse novo governo. Mostrando mais uma vez a luta de um grupo de cristãos pela sobrevivência e defesa da fé, na esperança do cumprimento da palavra de Deus.

O filme começa com uma cena curta qualquer e então retorna para onde o anterior parou, dando prosseguimento a cena interrompida. Aqui temos o encerramento desse arco e o início de outro. Tudo está conectado.

Agora somos apresentados aos novos personagens, dessa vez com homem, mulher e criança. Eles são cristãos e estão buscando meios de burlar o sistema da marca, tendo de fugir do exército e de todos aqueles que os querem com a marca. Alguns personagens antigos retornam, afinal, são importantes na história. Só soa meio forçado o fato de alguns se conhecerem. Apresenta um personagem novo, ele encontra um antigo e pronto, já se conheciam. Sempre acontece isso com pelo menos alguém.

Dessa vez o Anticristo está começando a tomar posse do mundo e as coisas estão ficando cada vez mais complicadas, ainda mais quando o exército descobre que os cristãos refugiados estão burlando o sistema e tentando derrubá-los. Acompanhamos esses novos personagens fazendo de tudo pra sobreviver e fugir, conhecendo cristãos, ateus e satanistas no caminho.

Assim como o anterior, o filme também não escapa do encerramento brusco, embora não seja tão brusco como o anterior. Mais uma vez temos explicações de passagens do livro de Apocalipse para identificar cenas do filme.


4. Agonia do Planeta (The Prodigal Planet, 1983)

O último e mais esperado filme da série profética que começou com "Um ladrão na Noite", nos traz a dura realidade do Apocalipse. Numa época em que o mundo está devastado pelo holocausto nuclear e a perseguição aos cristãos se intensifica, a esperança surge quando David Michael (interpretado por William Wellman Jr.) escapa do domínio da UNITE com um segredo, que contribuirá para o declínio do império do Anticristo. Mostrando a decadência do governo do mal e suas consequências para o nosso mundo, num clima de muita ação e suspense.

Como o anterior, começa com uma cena curta qualquer e então, como as continuações, retorna para a cena de onde o anterior parou, dando prosseguimento a ela. Dessa vez é o fim de tudo. Agora são pouco mais de duas horas de filme, o mais longo.

O mundo está devastado, falta alimento, água e o calor está insuportável. O Anticristo já governa a Terra e restaram poucos cristãos, já que a maioria foi morta. Novamente temos novos personagens na trama, mas também o retorno de alguns antigos. Acompanhamos o personagem do anterior com seus novos amigos, dessa vez equipados contra o exército. Eles possuem um carro com um computador conectado direto a central e buscam chegar ao local descrito num código que precisam descriptografar, que os levarão até o local onde estão um grupo de cristãos refugiados. Mais uma vez há questionamentos de ateus durante o filme, mais que os outros até, já que uma das personagens insiste em não crer.

No filme há um acréscimo de cenas de ação mais que os anteriores, que se focavam mais no drama que era do cristão sobreviver a esse mundo satânico. Mas como já tava tudo acabado e o mundo poderia terminar a qualquer momento, decidiram fazer a história final da humanidade. Enfim, faz um bom fechamento da sequência.

-

Russell Doughten apareceu em todos os quatro filmes como o reverendo Matthew Turner, um sobrevivente que tinha um conhecimento elaborado dos eventos do Fim dos Tempos, mas não acreditava plenamente na Bíblia até depois do arrebatamento, mesmo não aceitando a Cristo como seu salvador. Com seu cabelo longo e grisalho, geralmente usado em um rabo de cavalo e barba desarrumada, ele não parecia ser parte do estereotipado cristão fundamentalista.

Embora os filmes fossem claramente feitos com um orçamento baixíssimo, e as vestimentas datadas dos anos 70 mostradas nos primeiros filmes proporcionam diversão não intencional hoje, não há como negar a influência da série entre os fundamentalistas cristãos. Diz-se que Um Ladrão na Noite foi um dos filmes evangélicos mais visto no mundo e influenciou muitas conversões ao cristianismo protestante.

Os escritores Tim LaHaye e Jerry B. Jenkins citam os filmes de Russell como sendo a principal influência para sua série de livros e filmes Left Behind (Deixados Para Trás, título no Brasil). Os filmes de Russell Doughten são frequentemente exibidos nas igrejas e nas emissoras de televisão cristãs até hoje.

Russell também fundou uma empresa sem fins lucrativos, a Mustard Seed International, para criar traduções dos seus filmes cristãos para que eles pudessem ser usados ​​por missionários em todo o mundo. Essa empresa também produziu um seminário "Share Your Faith" para ajudar a treinar os cristãos a compartilhar sua fé. Este seminário foi apresentado ao vivo nos EUA e em outros países, incluindo a Irlanda e a Índia, e também foi disponível em vídeo. No Brasil muitos filmes de Russell foram dublados em português e distribuídos pela BV Films, uma das maiores distribuidoras de filmes evangélicos do país, tendo como dono Claúdio Rodrigues

Russell S. Doughten Jr. 

Infelizmente, Russell Doughten faleceu em 2013 em sua casa, cumprindo sua missão de espalhar as boas novas do evangelho e trazer mais pessoas para reconhecer Jesus Cristo como Salvador. 

Enfim, cada filme da série do apocalipse é independente, mas é mais recomendado assistir toda a saga, para ter um entendimento completo de toda a história, que possui uma mensagem poderosa e que consegue impactar a todos que assistem. E apesar de ser muito antiga, consegue passar realismo, além de abordar temas até hoje bem atuais e que estamos vivenciando a cada dia mais.

2 comentários:

  1. Gostei de conhecer esses filmes. Estou lendo os livros da série Deixados para trás.
    Boa semana!


    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    O blog está em HIATUS DE VERÃO até o dia 23 de fevereiro, mas tem post novo. Comentarei nos blog amigos nesse período.

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir