Filme #62 – Christopher Robin (2018) - O Planeta Alternativo

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Filme #62 – Christopher Robin (2018)

Christopher Robin era um menino que vivia no interior da Inglaterra e passou sua infância brincando no Bosque dos 100 Acres, como uma criança deve viver de verdade, em constante contato com a natureza, brincando a todo o tempo e principalmente estimulando sua criatividade e imaginação.

Os anos passaram, Christopher (interpretado por Ewan McGregor) foi cresceu e logo teve que ir para um colégio interno em Londres. Devido a esta iniciativa de seus pais, Christopher teve que se separar de seus grandes amigos de infância, Pooh, Leitão, Tigrão, Bisonho, Guru, Can e Abel que, junto com ele viveram todas as aventuras daquela época. Antes de partir, Christopher diz para Pooh que jamais se esqueceria dele e que as lembranças ficariam guardadas na memória dos dois, até que um dia voltassem para se reencontrar.

Chegando no colégio interno, se deparou com uma realidade que não estava costumado, excessivas cobranças, rigidez e um universo de introspecção. Tempos depois, ainda jovem perdeu seu pai e quando ficou maior foi servir ao exército.

Época esta em que conheceu Evelin (interpretada por Hayley Atwell), uma moça encantadora que futuramente viria a ser sua esposa. Logo Evelin engravidou, mas antes da filha Madeline (interpretada por Bronte Carmichael) nascer, Christopher foi enviado para a guerra. Só retornou anos depois, quando conheceu Madeline, que já tinha se tornado uma criança de quase 4 anos.

Enfim, a vida transformou Christopher Robin, de uma criança leve, livre e sonhadora, em um adulto que só pensava em trabalho, não tinha tempo para a família e que perdeu seu senso de imaginação. Christopher trabalhava muito, era Gerente de Eficiência de uma empresa de malas e naquele momento, enfrentava a difícil tarefa de cortar gastos consideráveis da empresa para evitar uma demissão em massa de parte dos funcionários.

É neste momento que o Ursinho Pooh, reaparece em sua vida, precisando de ajuda e o convida a voltar ao Bosque dos 100 Acres para o ajudar a reencontrar todos e consequentemente viver novas grandes aventuras. Meio relutante, Christopher retorna para o lugar favorito de sua infância.

Christopher Robin

Lançado em 2018 com direção de Marc Forster, esse filme foi um dos poucos filmes da Disney no últimos anos que tive vontade realmente de assistir. Quando era criança gostava muito e assistia muito as animações do Ursinho Pooh. E me senti um pouco como o Christopher e o que ele sentia. Sem dúvidas é um filme que serve tanto para adultos como para crianças, por ter esse misto de realidade e fantasia, nos convidando para uma reflexão ao real valor da vida.

Isso leva a reflexão que “ser adulto” não significa “ser bronco, sério, sem senso de humor e sem fantasias”. Ser adulto é saber ser assim nas situações que exigem isso de você mas também saber relaxar, ser flexível e se divertir quando a situação permitir. Brincar, rir de piadas/filmes/desenhos bobos, se sujar tomando sorvete, enxergar imagens nas nuvens, ter planos reais para curto prazo mas também saber nutrir alguns sonhos mais distantes quando eles te fazem bem, enxergar a magia da vida nas pequenas coisas... Nada disso faz de você uma criança ou um adulto imaturo. Não te fazem “perder a credibilidade”, a não ser que você utilize estas “habilidades” em momentos inadequados. Observe as crianças. Observe a sua criança interior, a criança que você já foi ou gostaria de ter sido. Ainda há tempo! Convide-a para brincar e divirta-se. Assim como Christopher Robin, mesmo adulto conseguiu achar sua criança interior e reviver os bons momentos com o Pooh e os outros amigos. Recomendo o filme a todos.

Um comentário: