Para Ler, Ver e Ouvir!

domingo, 9 de dezembro de 2018

Filme #51 – Eu Só Posso Imaginar (I Can Only Imagine, 2018)

Perdão, fé e perseverança foi o que eu aprendi ao assistir ao filme ''I Can Only Imagine'' e hoje decidi escrever um pouco sobre isso. Baseado na vida de Bart Millard, vocalista da banda MercyMe de música cristã contemporânea, o filme é uma jornada autobiográfica inspiradora que mostra a força e o valor do perdão. 

O filme tem a religião como pano de fundo, mas é a relação humana central do filme que carrega o enredo até o fim. Se você é uma pessoa pouco ou não religiosa, ainda assim pode gostar do filme tranquilamente.

I Can Only Imagine

Eu Só Posso Imaginar conta a história da canção I Can Only Imagine, uma criação de Bart Millard de maior sucesso da banda cristã MercyMe, que exprime sua jornada autobiográfica de superação e fé. Dirigido pelos irmãos Andrew e Jon Erwin, o filme mostra a relação conturbada de Bart (interpretado por J. Michael Finley) com sua família e seu encontro com a fé por meio da música. Enquanto Bart se distancia do convívio com o seu pai (interpretado por Dennis Quaid, em ótima atuação), ele persegue o sonho de cantar e usa sua dor como inspiração para desenvolver sua carreira. Nesta missão, o artista reencontra o amor e é surpreendido pelo ensinamento que irá ajudá-lo a perdoar e transformar seu pai.

A história traz uma bonita mensagem sobre o quão é difícil perdoar. O perdão é um exercício, um trabalho na qual se desenvolve com amadurecimento, força e sabedoria e o filme mergulha nesse aspecto.

O público vai descobrindo como Bart conheceu seus companheiros de banda e fundaram a MercyMe. Apesar de várias tentativas, o sucesso não chega e Bart decide que precisa vencer seus medos e inseguranças para finalmente brilhar no palco. E isso só seria possível enfrentando seu pai.

I Can Only Imagine

O filme mostrou também que Bart teve inspirações em cantores de sucesso que o ajudaram em sua jornada como a participação de Amy Grant (interpretada por Nicole DuPort) e também Michael W. Smith (interpretado por Jake B. Miller), que ajudou e muito para a popularização da música I Can Only Imagine

Eu diria que o grande destaque do filme Eu Só Posso Imaginar não é exatamente a música, mas sim o porquê dela ter surgido. A relação conturbada entre pai e filho e as reviravoltas da vida  são o ponto alto da história. E mesmo que você não seja propriamente fã de música gospel, vale a pena conhecer essa história.

MercyMe é uma banda que sempre esteve presente aqui no blog, compartilhei algumas canções dele em #NaMinhaPlaylist. Fique a vontade para ouvir quantas vezes quiser!


Enfim, o filme me fez ver que o perdão tem um poder de redenção impressionante. Acreditar que o ser humano pode receber uma outra chance de se provar pode trazer resultados belos e reconstruir relações essenciais para a vida. Recomendo a todos!
SHARE:

5 comentários

  1. Olá, Walterlan.
    Eu não sou de assistir muito a filmes do tipo. Mas achei esse interessante e talvez assista.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Olá, Walter!

    Já tinha pensado em ti, mas a faculdade é prioritária em relação ao blog.

    O vídeo, k coloquei em meu blog é de uma famosa novela brasileira de nome "O Clone", k passou em Portugal há uns aninhos e tu devias ser ainda criança. Pergunta pra tua mãe e ela decerto k se lembra. Jade, a atriz, faz dança do ventre para seu amado.

    Então, e tua impressão, comentário quanto ao meu poema? Se esqueceu ou não curte?

    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. A história do filme é bem no estilo que eu gosto, fiquei com vontade de assistir.
    E preciso ouvir a banda, adoro conhecer bandas novas ;)

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Que bacana. Não conheço o filme e confesso que não sou muito ligada em música, então conheço pouco da história. Mesmo assim adorei a indicação!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Gostei da história do filme e de sua resenha.
    Bom restante de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Blog Layout Designed by pipdig