Falando Sobre Filme – #45: Sherlock Holmes (2009) - O Planeta Alternativo: Um pouco disso, um pouco daquilo – e muita música!

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Falando Sobre Filme – #45: Sherlock Holmes (2009)

Oi! Devo confessar aqui que nunca cheguei a ler um livro de Arthur Conan Doyle. Porém, conheço apenas o Sherlock Holmes que, acredito eu, seja o mais comum na mente da maioria das pessoas: aquele detetive de meia idade, lento, sempre acompanhado de seu fiel escudeiro Watson. Assim, foi de forma descompromissada que assisti a ''Sherlock Holmes'' de 2009, dirigido por Guy Ritchie e estrelado por Robert Downey Jr. e Jude Law, dando vida, respectivamente, a Sherlock Holmes e a Watson. O bom de não ter muitas expectativas é poder ser surpreendido por uma obra leve, bem humorada e realizada de forma bastante competente, por isso é o #45 do Falando Sobre Filme.

Sherlock Holmes

Acompanhamos nessa história o possível último caso da dupla de detetives, já que Watson planeja deixar o parceiro para se casar com a jovem Mary (interpretada por Kelly Reilly). Interessante notar que a relação de Holmes e Watson é tão íntima, que poderíamos considerá-los um casal, não fosse o fato de tratar-se de dois homens heterossexuais. A implicância de Sherlock com o romance de Watson, claramente incomodado em perder o parceiro para Mary, dá todo um charme à história. Os momentos deles discutindo sobre a posse de Gladstone, o cachorro de ambos, são impagáveis.

Mas, o que seria o último trabalho dos dois detetives, transforma-se num intricado quebra-cabeças quando Lord Blackwood (interpretado por Mark Strong), um assassino em série envolvido com magia negra, parece ressuscitar dos mortos e ter um plano maior para dominar o mundo. Nesse meio de história é que surge Irene (interpretada por Rachel McAdams), uma velha conhecida de Sherlock, que os ajudarão a decifrar o mistério.

Numa história ágil e envolvente, vamos acompanhando e conhecendo um novo perfil de conhecidos personagens. O Sherlock de Robert Downey Jr. e o Watson de Jude Law são lutadores rápidos e competentes; a história tem belas lutas coreografadas e um ritmo envolvente. Claro que não é só de força física que vive essa releitura de Sherlock, já que sua memória prodigiosa é um caso à parte no filme, que tem tiradas bem interessantes e um humor afiado e bem utilizado.

Guy Ritchie tem uma direção segura, com planos interessantes e uma boa direção de atores. Claro que ter nomes como Robert Downey Jr., Jude Law, Mark Strong e Rachel McAdams deve ajudar, mas um mau diretor consegue fazer até mesmo bons atores saírem-se mal. Não é o que acontece nesse filme.

Envolvente, dinâmico e divertido, Sherlock Holmes é um filme para ser conferido e saboreado. Mas, não pisque durante o filme, já que ele cobrará de você uma certa percepção que, se for do tipo desatento, poderá não conseguir acompanhar a trama que, ao contrário de muitas produções atuais, não é pra ser assistida com o cérebro em off.

Com um final que deixa um super gancho para o próximo filme, envolvendo o nome de um dos maiores inimigos de Sherlock Holmes, Professor Moriarty, resta conferir a sequência e ver no que vai dá. Enfim, um filme que vale a pena conferir. Os telespectadores merecem mais do que filmes pipoca para serem assistidos e esquecidos. Gostamos de boas histórias mas, convenhamos, isso é elementar, não é mesmo, meus queridos leitores?

3 comentários:

  1. Belo resgate do filme. Já assisti e gosto muito da história dos dois.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Estamos de volta do hiatus!

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  2. Robert Downey Jr. tem tanto de genial como de instável.
    E, como eu, é um grande apreciador de relógios.

    ResponderExcluir
  3. This is such a lovely idea! I totally want to try this!!
    Corporate caps online

    ResponderExcluir