Falando Sobre Filme – #44: The Mighty (1998) - O Planeta Alternativo: Um pouco disso, um pouco daquilo – e muita música!

sábado, 18 de agosto de 2018

Falando Sobre Filme – #44: The Mighty (1998)

Dois meninos unidos pelas dificuldades e deficiências formam The Mighty, uma entidade poderosa capaz de enfrentar e vencer qualquer desafio é o #44 do Falando Sobre Filme

Lançado em 1998 e baseado no livro Freak the Mighty, de Rodman Philbrick. “Sempre Amigos” (The Mighty, no original) conta a história de parceria entre Kevin e Max. Kevin (interpretado por Kieran Culkin), um garoto extremamente inteligente que sofre de uma doença degenerativa e, por isso, tem dificuldades de locomoção e acaba ficando isolado do convívio social, passando a viver mais no mundo da imaginação do que na realidade. Ele se muda com sua mãe, Gwen Dillon (interpretada por Sharon Stone) para um novo bairro. Sua mãe que sempre exerce uma postura de apoiar o garoto, acaba se envolvendo nas histórias imaginárias de Kevin, dando ao mesmo subsídio para superar as suas dificuldades. Mergulhado num mundo de palavras, Kevin é louco por literatura se fascina com as histórias do Rei Arthur e sua Távola Redonda.

The Mighty

Kevin então acaba conhecendo Max (interpretado por Elden Henson), um garoto que aos 13 anos de idade tem dificuldades de aprendizagem e pelo seu mau desempenho escolar, a ponto de já ter sido reprovado na escola várias vezes e por ser um garoto obeso e tímido, sofre bastante com o bullying dos colegas. Max vive com os avós e sofre muito com a perda dos pais. Ele ainda revive todos os dias o trauma da morte de sua mãe. Talvez, grande parte dos problemas de Max se deva ao fato de seu pai ter assassinado sua mãe. Com a chegada de Kevin, surge uma bela amizade entre os dois, que passam a enfrentar juntos as suas dificuldades e se apoiar mutuamente, lidando com o preconceito e as injustiças à sua volta.

A partir daí nasce uma grande amizade, e vemos ao lado da historia a junção perfeita de inteligência e forças vêm isso na fala de Kevin, “você precisa de inteligência eu preciso de pernas”. Aos poucos, os dois amigos que, aparentemente não têm nada em comum, descobrem que podem unir forças, cada um suprindo a deficiência do outro.  Com sua força, Max passa a carregar Kevin em seus ombros.  Assim, os dois podem aproveitar as vantagens comparativas sem carregar as deficiências de cada um:  Kevin será a cabeça pensante, enquanto Max será a força motriz com a qual eles se locomovem.

Entretanto, após cumprir a pena a que fora condenado, o pai de Max retorna. O tempo passado na prisão não o modificou em nada. Ele continua o mesmo homem violento e cínico.  Logo a seguir, ele viola a liberdade condicional em que se encontra e decide sequestrar seu próprio filho para ameaçá-lo sem nenhum motivo. Nessas circunstâncias, quem poderá ajudar Max? Certamente que é Kevin, a cabeça pensante.

The Mighty

O filme nos ensina a termos um amigo sempre nos nossos momentos difíceis. Muitas vezes, esse amigo pode se encontrar em situações até piores do que as suas, mas, te ajuda, e luta com você. Se não fosse por isso, Max e Kevin não estariam juntos. Outro ensinamento é que devemos aplicar a força que aprendemos com esse amigo em nossa vida. A tragédia que ocorreu no final do filme mostrou a Max de que ele tinha que continuar. E antes de Kevin partir, deu a ele um livro para escrever a história dos dois. E deu-lhe com o seguinte ensinamento: “Cada palavra é parte de um quadro, e cada frase é um quadro. É só usarmos a imaginação para juntar os quadros”. Frase que eu gostei muito.

"Sempre Amigos" é um filme bem interpretado, tem ótimas lições de vida mas não posso negar que é altamente previsível. Tem um roteiro simples, o diretor Peter Chelsom traz uma trama correta e agradável, apesar do uso de alguns clichês.  Na trilha sonora, temos a ótima canção "Freak, the Mighty", de Sting. Enfim é um drama sensível, com boas atuações e um final emocionante que leva às lágrimas. Recomendo a todos.


Bem, isso é tudo. Até a próxima!

3 comentários:

  1. Boa tarde!

    Convidamos-vos a ler o capítulo 6 do nosso conto escrito a várias mãos "Janelas de Tempo"
    http://contospartilhados.blogspot.com/2018/08/janelas-de-tempo-capitulo-6.html

    Boa semana
    Saudações literárias!

    ResponderExcluir
  2. Temos gostos cinematográficos algo diferentes.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderExcluir