O Que Há de Novo em Séries #8: The Blacklist - O Planeta Alternativo: Um pouco disso, um pouco daquilo – e muita música!

terça-feira, 17 de julho de 2018

O Que Há de Novo em Séries #8: The Blacklist

Quando me falaram para assistir The Blacklist, confesso que fiquei com um pé atrás, e pouco empolgado com o resumo que me fizeram. De acordo com o que me falaram, só consegui imaginar algo parecido com o filme O Silêncio dos Inocentes. Porém,  resolvi dar uma chance para a história de Raymond Reddington, um dos criminosos mais procurados pelo FBI. E, já no primeiro episódio descobri que, embora também seja um bandido ajudando a polícia a solucionar a prender outros criminosos, as semelhanças com o famoso Dr. Lecter não vão muito além disso.

O enredo de Blacklist é envolvente, cheio de mistérios que vão te deixar inquieto na cadeira tentando entender o que está acontecendo. Porém, você nunca entende. Tudo é muito nebuloso e os envolvimentos entre os personagens não são claramente definidos. Fica impossível saber quem mente ou fala a verdade.

The Blacklist

Raymond segue uma tendência de personagens que vem se tornando muito popular ultimamente. Aquela que te faz cambalear em cima da corda bamba que divide os conceitos entre o bem e o mal. Apesar de demonstrar ser cruel, frio e calculista, me peguei diversas vezes vibrando com o sucesso de seus planos mirabolantes. Ele é um cara irônico, sarcástico e muito inteligente, que vai temperar os episódios, cheios de ação, com leves pitadas de humor . E acho que só isso já seria o suficiente para me fazer gostar da série, pois adoro personagens assim.

Tentando fazer um resumo melhor do que me fizeram, diria que a trama começa quando um dos criminosos mais procurados dos EUA resolve se entregar para o FBI e, ao ser preso, alega ter informações relevantes sobre outros mafiosos, políticos, hackers, traficantes, entre outros tipos extremamente perigosos. Uma lista, criada por ele ao longo de mais de vinte anos de trabalho sujo, contendo os principais nomes do crime. Porém, sua condição para revelá-la, é de que só aceita se comunicar com Elizabeth Keen, uma agente que está em seu primeiro dia de trabalho no FBI.

Ao comprovarem que sua primeira dica, sobre o sequestro da filha de um militar americano, é real, o FBI e Keen aceitam as exigências de Raymond e começam uma verdadeira corrida contra o tempo para salvar a garota, entretanto, a partir daí, viram peças em um grande tabuleiro de xadrez. Quem são os jogadores? Por que ele se entregou? Qual o interesse em delatar outros criminosos para o FBI? Qual sua relação com a jovem Elizabeth Keen? Impossível ter um palpite para essas e outras perguntas perguntas que surgem durante a série.

A impressão que fica é que Raymond é a única pessoa que tem consciência do que vai acontecer, restando para nós, meros espectadores, ter paciência para montar um imprevisível quebra-cabeça, no qual cada episódio promete revelar uma nova peça. Uma ótima dica de série para você nessas férias!

The Blacklist é exibido no Brasil pelo canal AXN e está disponível pela Netflix. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário