Nicholas Sparks: Literatura Lacrimejante Na Tela dos Cinemas - O Planeta Alternativo: Um pouco disso, um pouco daquilo – e muita música!

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Nicholas Sparks: Literatura Lacrimejante Na Tela dos Cinemas

Você pode não conhecer o nome de Nicholas Sparks. Aliás, talvez nunca tenha sequer lido um de seus livros. Mas, certamente, se gosta do gênero romântico, já viu um filme baseado em suas obras.

O norte-americano de 53 anos (nasceu em 31 de dezembro de 1965, em Omaha, Nebraska) é um famoso autor de livros considerados… água com açúcar. O autor, formado em Economia pela Universidade de Notre Dame, tinha o sonho de ser um atleta de alta competição, mas devido a um acidente, acabou trabalhando como delegado de informação médica. A literatura surgiu em sua vida nessa época, quando começou a escrever despretensiosamente. Sua vida mudou ao conhecer Theresa Park, uma agente literária que apresentou seu romance The Notebook (O Diário da Nossa Paixão, em português) à Warner Bros.. Depois disso, tudo virou história.

Não tardou para Hollywood descobrir o potencial de adaptar as histórias lacrimejantes dos livros de Sparks para as telas do cinema. E é sobre alguns desses filmes que trataremos nesse post especial que os convido a ler!

Afinal, romantismo na vida nunca é demais. Confira!

Filmes adaptados de livros de Nicholas Sparks

1. Uma Carta de Amor (1999)

Em 1999, Luis Madoki dirigiu Uma Carta de Amor (Message in a Bottle), baseado no livro de mesmo nome de Sparks. No filme, temos Theresa Osborne (Robin Wright) que, caminhando na praia, encontra uma carta dentro de uma garrafa. Claro que a carta era de amor e tratava de uma despedida. Como Theresa é jornalista, motivada para saber mais sobre a carta e seu autor, ela busca todas as informações possíveis até chegar a Garret Blake (Kevin Costner), um contrutor de barcos. Depois de conhecer Garret, Theresa descobre os motivos que o levaram a escrever aquela carta: sua esposa, Catherine (Susan Brightbill) faleceu precocemente e o viúvo ficou arrasado e não conseguiu seguir adiante. Óbvio que os dois se envolvem, mas Garret tem seus problemas internos para resolver antes de viver plenamente um novo amor.

2. Um Amor Para Recordar (2002)

Lançado em 2002 e com direção de Adam Shankman, o filme Um Amor Para Recordar (A Walk to Remember) é baseado no livro homônimo de Nicholas Sparks. Nele acompanhamos a história do desajustado Landon Carter (Shane West) que numa brincadeira de mal gosto, acaba ferindo gravemente um amigo. Como punição, Landon é obrigado a prestar serviços comunitários e a participar da montagem de uma peça teatral na escola. É onde ele conhece Jamie Sullivan (Mandy Moore), uma jovem que é o oposto de Landon, já que vive à margem da popularidade e é a pessoa mais doce do mundo. Claro que com o tempo os jovens acabam se apaixonando. Até aí, mais uma história como outra qualquer do cinema. O interessante é uma reviravolta do meio para o final do livro que, certamente, deixará seus olhos marejados e o fará soluçar de emoção.

3. Diário de uma Paixão (2004)

Baseado no primeiro livro de Nicholas Sparks, The Notebook, o filme ganhou o nome Diários de Uma Paixão em português. Lançado em 2004, com direção de Nick Cassavetes, acompanhamos o drama de dois idosos que vivem em uma clínica geriátrica. É ali que vemos um homem (James Garner) a narrar uma história para uma senhora (Gena Rowlands) não tão lúcida. Na história contada pelo senhor, conhecemos Allie Hamilton (Rachal McAdams) e Noah Calhoun (Ryan Gosling), jovens que se apaixonam num parque de diversões em plenos anos 40. Claro que seu amor será impossível, uma vez que os pais de Allie não aprovam o namoro porque Noah era pobre. Durante anos eles ficam separados devido às intervenções da família da moça, até que Allie acaba conhecendo o oficial Lon Hammond Jr. (James Marsden), um rico jovem que serviu na 2ª Guerra Mundial, com quem acaba ficando noiva. Claro que o destino intervém e Allie e Noah se vêem novamente frente à frente, com Allie tendo de escolher entre Noah e seu noivo. Uma história bela e com uma grande surpresa no final.

4. Noites de Tormenta (2008)

Em Noites de Tormenta (Nights in Rodanthe), dirigido por George C. Wolfe, temos mais um exemplar de Sparks transposto para o cinema. Em outro romance mais maduro (como Uma Carta de Amor) vemos Adrienne Willis (Diane Lane) tentando organizar sua vida em Rodanthe, uma pequena cidade litorânea, quando sua vida se encontra totalmente bagunçada. É numa pousada da cidade, enquanto pensa nos mil problemas que tem com a filha adolescente e na reaproximação do ex-marido, que ela conhece Paul Flanner (Richard Gere), um médico em crise de consciência. A chegada de uma tempestade surpreenderá a ambos que, acabarão se conhecendo melhor e tendo, num fim de semana, todas as respostas que precisam para mudar suas vidas.

5. Querido John (2010)

Com direção de Lasse Hallström, Querido John (Dear John) estreou no Brasil no dia 07 de maio de 2010. Na história conhecemos a jovem Savannah Curtis (Amanda Seyfried, um nome que você deve guardar na memória) que se apaixonada por John Tyree (Channing Tatum), o carinha do título do filme. Só que John é um soldado que se encontra de licença da guerra, mas que tem de voltar para o seu posto. Separados, o casal mantém contato através de cartas de amor. Entretanto, as mesmas  cartas que os une pode causar um sério problema.

6. A Última Música (2010)

Baseado no 15° livro publicado de Nicholas Sparks, A Última Música (The Last Song) é um filme dirigido por Julie Anne Robinson, é interessante notar que foi o primeiro que chegou às telas com menos de um ano da publicação do livro. Na história, vemos uma adolescente rebelde (Miley Cyrus) que se vê obrigada a passar o verão com o pai (Greg Kinnear), numa pequena cidade praiana no sul dos EUA. O pai, vendo a filha escapar, tenta se aproximar dela com a única coisa que ambos tem em comum, a música. Claro que no meio do caminho, a jovem se apaixonará por um rapaz (Liam Hemsworth).

Enfim...

Eu, que gosto de aliar literatura à cinema, li o livro Um Amor Para Recordar logo depois de ter assistido ao filme milhares de vezes. Claro que, como em toda adaptação, muitas mudanças foram feitas de um meio para o outro. Mas são ambos bem interessantes e prendem a atenção.

Fica a dica, dos livros e dos filmes para vocês aproveitarem. Seja pra curtir junto com alguém especial, seja para se afogar em lágrimas numa possível dor de cotovelo. Afinal, não há felicidade eterna nem sofrimento que perdure.

E Nicholas Sparks sabe mexer bem com o imaginário de que todos temos um amor reservado. Bom filme (ou bom livro). Até a próxima!

2 comentários:

  1. A única adaptação do Sparks que assisti foi Um Ano Para Recordar. De resto, não tive tanto interesse..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Não gosto de livros e filmes românticos.
    Desses filmes que você citou do Nicholas lembro que assisti Um Amor Para Recordar na escola e já na época não gostei. Assisti A Última Música porque tem a Miley, até que achei fofo, mas sei lá filmes assim me deixo depressiva então nem curto assistir no momento haha.

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    ResponderExcluir