Falando Sobre Filme – #40: Invictus (2009) - O Planeta Alternativo: Um pouco disso, um pouco daquilo – e muita música!

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Falando Sobre Filme – #40: Invictus (2009)

Oi pessoal! Mais mais um Falando Sobre Filme, escolhi Invictus, lançado em 2009, dirigido por Clint Eastwood que retrata a trajetória real de Nelson Mandela na presidência da África do Sul nos anos 90. Hoje (18/07/2018) Nelson Mandela completaria 100 anos de vida, ele que foi o líder da luta contra o apartheid. O filme que é uma lição, mostrou as turbulências pelas quais ele passou para derrotar o apartheid e as dificuldades de unir um povo separado por uma barreira de ódio.

O filme retrata o momento pós-Apartheid na África do Sul. Tudo se dá inicio quando Nelson Mandela (interpretado por Morgan Freeman) é libertado da prisão onde estava. Após sua saída, Mandela se candidata a presidente. Com sua vitória, muitas pessoas brancas, que trabalhavam para o antigo governo, vêem seus cargos ameaçados pelo fato de o novo presidente ser negro; pensando em uma possível vingança. Logo que Mandela entra e vê que todos estão arrumando suas coisas para deixar seu trabalho, ele dá um discurso, mostrando que em seu governo não iria ter nenhum tipo de diferença racial, e que não perderiam seus cargos.

Invictus

Mesmo tendo sido encerrado o Apartheid, ainda restavam muitas marcas da segregação no país. Muitos brancos estavam revoltados com o fim da separação, e não aceitavam conviver de forma pacífica com os negros. Frente a isto Mandela procura formas de unificar a nação, e encontra essa chance no esporte, o Rúgby.

O time de rugby da África do Sul era um dos piores do mundo e todos os negros torciam contra ele, independentemente contra quem ele fosse jogar. Os brancos estavam revoltados com o fim da separação, e não se imaginavam vivendo em um mesmo espaço com os negros, e foi no esporte que Mandela conseguiu unir a nação.

O eixo do filme é o movimento de aproximação de Mandela em direção a François Piennar (interpretado por Matt Damon), capitão da seleção nacional de rugby, incentivando-o com muita humildade a vencer as dificuldades e fortalecer o time para a Copa Mundial. Mandela escolhe essa atitude simbólica para falar de paz, de perdão e do futuro que quer construir. A divisão no esporte expressa o preconceito racial do país.

Com certeza a motivação dos jogadores, que mantiveram o foco, foi decisivo para o que a equipe alcançasse o objetivo que era chegar à final da Copa do Mundo. Com muito esforço e suor, o time nacional ganha a copa de Rúgby, e consegue unir brancos e negros, apagando antigas cicatrizes deixadas pelo Apartheid, e transforma o time no orgulho nacional.

Mandela uniu uma nação e deixou importantes ensinamentos que podemos agregar ao nossa maneira de agir nas atividades do cotidiano. Como mensagem final, o filme também traz outros pontos como lealdade, espírito de equipe e comprometimento, além de grandes lições sobre o respeito, sobre a compaixão. Recomendo a todos!


Nelson Mandela


 O perdão liberta a alma, afasta o medo. É por isso que é uma arma tão poderosa.

2 comentários: